Standard & Poors , uma agência sem credibilidade alguma.

Standard e poorsO Brasil mal se livrou das garras do FMI(Fundo Monetário Internacional), que teve seu auge de intromissão no anos 90, com FHC e sua política de completa submissão aos ditames dos americanos, e já chega outro vírus tentando se instalar como porta-voz da ala mais conservadora e inescrupulosa do Brasil.

Observem as notícias sobre a Standard & Poors e digam se ela tem moral e credibilidade para falar de algum governo.

Só dorme no barulho dela que vai ganhar muito dinheiro. Têm poder de manipular o mercado e é dono de informações privilegiadas. E, claro, são pouquíssimos os que lucrarão com a desgraça de muitos.

Vamos a elas.

“O Departamento de Justiça norte-americano apresentou queixa nos tribunais contra a Standard & Poors, a maior agência de notação de crédito, acusando-a de fraude e de ter inflacionado deliberadamente as classificações dos investimentos imobiliários, precipitando a crise financeira. É a primeira ação do género contra as agências de rating”

“[A Standard & Poors] conscientemente e com a intenção de defraudar, participou e executou um esquema para defraudar os investidores”, lê-se na acusação, colocada online pelo New York Times. 15/03/2013

“A agência de qualificação de crédito Standard & Poors (S&P) perdeu nesta segunda-feira (5) um julgamento na Austrália pelas perdas milionárias causadas durante a crise financeira de 2008 em um caso que abre as portas para reivindicações de até US$ 200 bilhões (R$ 406 bilhões) no mundo todo.

O Tribunal Federal decidiu a favor de 13 Prefeituras australianas que perderam mais de US$ 16,5 milhões (R$ 33,5 bilhões) pela aquisição em 2006 dos Fundos Rembrandt, um produto financeiro criado pelo banco de investimentos holandês ABN AMRO e que recebeu a máxima qualificação de AAA por parte da S&P.

A qualificação outorgada pela S&P foi “enganosa” e implicou a “tergiversação negligente” destes produtos para os investidores potenciais na Austrália, assinalou em sua decisão a juíza Jayne Jagot no julgamento realizado na cidade de Sydney”. G1 de 05/11/2012

E é essa agência de intenções duvidosas e mais suja do que “pau-de galinheiro” que fez duras críticas aos rumos econômicos brasileiros e rebaixou o índice de confiança de investimento no Brasil.

Oras bolas! Esse pessoal foi o responsável direto pela maior crise econômica mundial desde o fatídico ano de 1929. A de 2008.

Com seus pareceres positivos iludiu milhares de investidores. O tal de “Subprime”, se lembram? Fez fortunas de poucos. Jogou cidades e países no buraco, literalmente.

A Europa até o momento não se reergueu da catástrofe. Espanha, Portugal, Italia, Grécia e França vivem momentos de taxas altas de desempregos, de crescimento pífio e de desenvolvimento zero .

O templo do neoliberalismo (EUA) viu-se em ruínas e tendo que intervir, injetando bilhões de dólares no mercado.

Obama foi chamado de socialista, comunista e outros palavrões ultradireitistas.

O pessoal do Tea Party, os radicais dentro do partido radical Republicano, se perguntavam: não era para esperar o bolo crescer, e depois repartir? O deus mercado não irá resolver?

Não, não irá resolver. O presidente americano até tentou empurrar o lixo da crise para o lugar de costume: o quintal deles, a América do Sul. Por sorte os governos não eram os seus costumeiros capachos.

Engoliu à seco.

Gato escaldado tem medo de água fria, diz o dito popular.

Vejam como o mercado reagiu as declarações insanas da S&P:

O Real se valorizou 3,5% diante do dólar, nos últimos três meses. Em janeiro e fevereiro, entraram no Brasil US$ 9 bilhões  em investimentos estrangeiros diretos

O Tesouro Nacional fez uma colocação em Reais, com prazos que chegam a 2050, com uma taxa de 2,58%. Na quinta-feira, o Brasil levantou um bilhão de Euros em títulos da divida publica no mercado AMERICANO e europeu, com a mais baixa taxa já paga pelo Brasil, em Euros: 2,9%. A Bolsa de Valores fechar, nesta sexta-feira, com a nona alta (5%) em dez pregões

Mas a guerra continua. Sempre haverá alguém a falar mal. E rezando para que tudo dê errada. Não importa as consequências. Numa guerra as consequências chamam de efeito colateral, não é mesmo?

A Globo e seus jornalistas chapa branca continuam a todo vapor. É só noticia ruim.

Assistir o Mau dia Brasil dá azia.

Anúncios

Qual a sua opinião?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s