E se São Paulo se separar do Brasil…

revolucao de 32E o pessoal da direita mostrou as caras (raivosas) nessas eleições. Municiados pela mídia se viram de repente como protagonistas de um mundo que há muito pensávamos esquecido.

Do ódio escancarado. Da agressão verbal chula. Da ameaça física. Derrotados nas urnas partiram para propostas exóticas e esdrúxulas.

Clamam. Choram. Pedem o impeachment da presidenta. A intervenção militar. Ou a separação de São Paulo do Brasil.

Na recente história do país já tivemos a intervenção, com o golpe de 64, e o impeachment, com o ex-presidente Collor.

Falta, portanto a separação de um estado.

Então façamos um exercício de imaginação…

Finalmente os reacionários conseguiram o que queriam: São Paulo não faz mais parte do Brasil. É outro país.

Motivo da saída da federação: os paulistas odeiam os esquerdistas. Não querem viver sob o governo do PT. Os verdadeiros paulistas tem asco do PT e de qualquer outro partido comunista. Só os paulistas são informados, inteligentes, perspicazes, altos e lindos.

Sua bandeira é: fora o Luladilmapetismo de São Paulo. Quem acha que este partido é bom que vá viver no Brasil, aqui não.

Seus principais líderes: Coronel Telhada, Marcos Feliciano, Aloysio Nunes, Rodrigo Constantino, Reinaldo Azevedo, Arnaldo Jabor entre outras sumidades.

Principais providências.

Primeiro. Identificar quem no estado votou na Dilma. Para se chegar a 100% dessa tarefa será permitido o uso de qualquer meio. Denúncia. Confissão. Tortura. Não havendo necessidade de provas num primeiro momento. E no segundo também não.

De posse desses relação terá início uma limpeza em regra no novo país.

Os antigos cidadãos brasileiros, simpatizantes dessa gentalha, terão que usar uma estrela vermelha no peito. E suas casas, móveis e utensílios também serão obrigatoriamente em vermelho. Objetivo é não permitir a mistura com gente de bom grado.

A eles serão dadas duas opções: ou se mandam para o Brasil, por conta própria, abrindo mão de seus bens ou terão que participar de cursos de reeducação em instituições criadas exclusivamente para esse fim. Todos ficarão isolados das pessoas de bem.

Ao completar o curso serão submetidos a trabalhos nas fábricas, bancos, lojas e etc.. Num primeiro momento sem receber salário. E no segundo também.

Quando finalmente admitirem que estavam redondamente enganados em apoiar o PT, aceitarem as diretrizes do governo provisório-permanente de São Paulo como verdades absolutas e após avaliação psiquiátrica serão perdoados. Receberão então, uma nova identidade. Com outros nomes e sobrenomes. A cerimonia do juramento de lealdade será realizada no estádio do Pacaembu. Como nos velhos tempos.

Segundo. Proibido a criação de sindicatos ou quaisquer outras agremiações de trabalhadores. Greve?! Nem pensar, será considerado crime de alta traição.

Terceiro. Num primeiro momento só haverá um partido. E no segundo também.

Quarto. Fica eleito presidente de São Paulo o coronel Telhada. Este permanecerá no cargo até a estabilização política e a completa eliminação do perigo comunista/bolivariano.

Quinto. A obediência cega às decisões do partido único será obrigatória, pois sempre haverá o perigo da infiltração lulodilmapetismo no país. E sabemos, o custo da liberdade é a eterna vigilância. Mas isto será apenas num primeiro momento. E no segundo também.

Sexto. É proibido falar com sotaque nordestino. Exceção feita se for para menosprezá-los.

Sétimo. É compulsório o uso de pelo menos uma palavra da língua inglesa em cada frase.

Oitavo. Ao amanhecer todos terão que cantar o hino nacional paulista voltados para o quartel da Rota.

Nono. Marco Antônio Villa ficará responsável por avaliar se algum filme, livro, programa infantil, fotonovela ou congêneres trazem no seu cerne alguma mensagem subliminar da propaganda do Lulodilmapetismo.

E por aí vai. Mas chega dessa lucubração. Paro neste item. Não tenho estomago para continuar criando esse estado fascista. Totalitário. Estúpido. Dirigidos por estúpidos.

Mas, se algum leitor desejar continuar exercitando a imaginação é só postar no comentário.

Não se esqueçam, estamos falando de um universo de 8 milhões de eleitores de Dilma, só em São Paulo. É gente pra caramba.

Obs.: qualquer semelhança com outro país ou fato histórico não é mera coincidência.

Porque não votar no Aécio Neves. Parte 3.

neoliberalismo5Porque não votar no Aécio Neves. Porque o Brasil é um país pobre. Porque é um país desigual. Porque é um país injusto. Porque a riqueza está nas mãos de poucos. Porque o mercado interno cresceu muito. Porque temos riquezas naturais imensas. Porque foi descoberto o pré-sal. Porque a Petrobrás atrapalha os negócios das grandes petroleiras.  Porque o potencial de desenvolvimento do povo brasileiro é enorme. Porque querer competir por mercado usando as mesmas condições e sob regras impostas pelos EUA e por países desenvolvidos é suicídio.  E finalmente, porque o PSDB reza na cartilha do neoliberalismo.

E o que o neoliberalismo prega? – mínima participação estatal nos rumos da economia de um país; – pouca intervenção do governo no mercado de trabalho; – política de privatização de empresas estatais; – livre circulação de capitais internacionais e ênfase na globalização; – abertura da economia para a entrada de multinacionais; – adoção de medidas contra o protecionismo econômico; – desburocratização do estado: leis e regras econômicas mais simplificadas para facilitar o funcionamento das atividades econômicas; – diminuição do tamanho do estado, tornando-o mais eficiente; – posição contrária aos impostos e tributos excessivos; – aumento da produção, como objetivo básico para atingir o desenvolvimento econômico; – contra o controle de preços dos produtos e serviços por parte do estado, ou seja, a lei da oferta e demanda é suficiente para regular os preços; – a base da economia deve ser formada por empresas privadas; – defesa dos princípios econômicos do capitalismo.

Dizem os defensores dessa corrente que adotado tais medidas o país se desenvolve, também, economicamente e socialmente.

Ou isso é uma mentira proposital, ou uma balela mesmo. Pois a história recente de vários países está aí para negar tal afirmação.

Margareth Thatcher, primeira ministra britânica na década de 80, bebeu da fonte neoliberal. Só fez aumentar a pobreza da população. Odiada pelos ingleses, tanto que no seu enterro houve aplausos, por ter finalmente morrido, e vaias pelo que de ruim fez. Pediram, inclusive, que seu enterro fosse privatizado. Não teve jeito, o governo pagou o velório.

Ronald Reagan, ex-presidente americano contemporâneo de Margareth, seguiu a mesma receita. E também o que conseguiu foi aumentar a pobreza e a desigualdade entre os americanos.

Nos dois países, os ricos ficaram mais ricos e os pobres mais pobres. A qualidade de vida caiu.

E se há alguém ainda com tal pureza de alma que leve a sério a lenda neoliberal vamos recordar um caso que aconteceu aqui no Brasil.

Engesa na década de 80 era a maior indústria de blindado da América Latina. Ganhou a concorrência internacional  para vender tanques de guerra para Arábia Saudita. Em segundo ficou os EUA. Tudo certo. Negócio fechado, sacramentado.  Mercado livre, mundo  globalizado… e o que acontece? Os americanos impõem o seu produto, mesmo este sendo mais caro e inadequado para o deserto. Jogaram na cara dos árabes a sua força política e militar. Globalização e concorrência o cacete a quatro. A empresa brasileira faliu. Deixando 6000 desempregados.

Este é um exemplo típico de que as tais normas neoliberais só funciona numa direção. A do rico para o pobre. O contrário não.

Alan Greenspan, presidente do FED, banco central americano, de 1987 a 2006 sobre a crise de2008 afirmou que seu erro foi acreditar no “egoísmo” dos banqueiros. Traduzindo:  ele acreditou que com a “mágica do livre mercado”, profetizado por Reagan,  um financista iria concorrer com o outro. Besteira. Eles se uniram, isso sim. Ganharam dinheiro à rodo,  em pouco tempo. E levaram o mundo para o buraco.  100 milhões de pessoas sem emprego  e sem perspectiva, dados atuais.

E não foi pior porque o governo norte americano, abandonando os ideais neoliberais, socorreu diversas instituições. O ESTADO socorreu. Obama socializou as perdas.

Os países pobres da UE estão arcando com o prejuízo até hoje. E mesmo França e Alemanha começam a sentir os efeitos da irresponsabilidade desse mundo nefasto.

E mais, se a globalização é levado a sério por que os países se uniram em blocos?

Os EUA, enquanto estado, subsidiam vários produtos. O Brasil recentemente ganhou uma causa contra os eles e seu algodão subsidiado. Houve  algum resultado concreto? Não, só perfumaria.

A França faz o mesmo. A Alemanha também. Todos alegam proteção aos interesses nacionais. E aí, como ficam os preceitos neoliberais?

Agora, imaginem um país como o Brasil, com todo seu potencial pra gerar riquezas governado novamente por liberais.

E não simples liberais, mas por pessoas que, notoriamente, desprezam o próprio povo e sua capacidade de empreender. Por gente que endeusam os americanos. Que são capazes de citar isso no seu programa de governo.

Que vendem, eles próprios, a imagem de que brasileiro é malandro, preguiçoso, vagabundo, ladino e incapaz de aprender. E de tanto baterem nessa tecla, com apoio hipócrita da mídia, a gente acaba acreditando.

O nosso país progrediu muito nesses últimos 12 anos. Social e economicamente. Resgatou o orgulho. O mercado consumidor cresceu muito, atiçando a matilha de lobos. As feras estão de olho.

A revista The Economist , inglesa, apoia o Aécio. Péssimo sinal para os brasileiros. Creio que ninguém ache que eles estejam preocupados com o crescimento do Brasil, certo? Pois então, se apoiam o PSDB é porque os tucanos representa o resgate das mordomias que os investidores ingleses tiveram nos tempo do FHC. 45% de juros.

O Banco do Brasil e CEF baixaram os juros, aumentando o crédito, forçando os bancos privados a fazer o mesmo. O que pouco aconteceu, é verdade. Mas essa interferência da Dilma no sistema financeiro pátrio fez com os nossos grandes financistas criassem ódio pelo PT e espalhassem esse ódio. Apesar do grande lucro que tiveram em todos esses anos.

A presidenta pensou na população. No crescimento e não em poucos. Pois, se fossemos esperar que os bancos por si só diminuíssem os juros… Sentem e aguardem.

A indústria, educação, saúde, transporte, cultura, centro de pesquisas necessitam de proteção do estado, senão não há como sobreviver.

Para concorrer, do jeito que o Aécio deseja, precisamos nos preparar antes. Temos que estar vivos. Não tem outra forma.

De que adianta pegar uma pessoa e dizer: você tem dois pés, duas mãos, nariz, orelha, olhos então, você tem tudo o que é necessário para disputar os cem metros com o Usain Bolt, vai lá e ganhe.

Esse é o pensamento dos tucanos. Covarde é claro, por isso mesmo que Aécio não pode ser eleito presidente.

Porque não votar no Aécio Neves.Parte 2.

bricsPor que não votar no Aécio. Porque ele não tem a menor ideia do seja um presidente de um país.

Porque seu pensamento é tacanho. Pequeno.

E é tacanho e pequeno porque ele é machista, preconceituoso  e prepotente.

É machista porque bate em mulher.

É preconceituoso porque não falou nada reprovando a atitude de pessoas que pedem a castração, a morte o aniquilamento dos nortistas/nordestinos.

Prepotente porque se acha acima da lei (não fez o teste do bafômetro ). E que o homem é superior à mulher.

Essas péssimas qualidades, inerente à sua personalidade, obstrui a visão de futuro. Faz com perca boas oportunidades, internas e externas. Sejam as sociais, financeiras, políticas, ambientais ou diplomáticas.

E reduz, ainda, drasticamente a criatividade e a sensibilidade. Aniquilando, portanto, o poder de negociação.

Percebam o que uma personalidade dessa poderia trazer de ruim para o Brasil.

Num dos debates criticou a Dilma por investir em um país comunista . Cuba. Provocando alaridos de euforia da plateia. (O barulho trouxe à lembrança o filme Planeta dos Macacos (1975) e a cena dos gritos beligerante dos gorilas em assembleia.).

Muito bem. Então ele não faria negócios com a ilha por ela ser comunista e viver debaixo de uma ditadura, certo?

Negritei a palavra “negócios”, por que a presidenta não deu dinheiro. O BNDES emprestou. Cobrando juros. E financiou um porto num país com posição geopolítica estratégica. Os EUA pondo fim ao embargo… Imaginem, empresariado brasileiro, o que isto significaria.

Continuando. E como Aécio Neves falou sobre país comunista e ditatorial de maneira abrangente conclui-se que ele não faria negócios, também, com a Rússia e com a China, correto?

Especificamente, não investiria na China e nem permitiria que a China investisse no Brasil, não é mesmo? Afinal, além de comunista e ditatorial o país é, por muitos, acusado de violar os direitos humanos.

E Aécio, ainda por cima, cortaria relações com essas duas nações, já que com comunista e ditador ele não negocia, certo?

Vejam, estou seguindo simplesmente o seu modo de pensar e partindo de que ele é um cara sério, de atitude e responsável.

Vale lembrar: esses dois são membros do BRICS. O BRICS está ganhando força e importância no cenário mundial.

O BRICS acabou de lançar seu próprio banco de financiamento. Justamente pra não ficar na dependência americana, do Banco mundial e do FMI.

Rússia e China são membros permanentes do conselho de segurança da ONU.

Rússia, China e Índia são potencias nucleares.

A China está para se tornar a primeira potência econômica.

O BRICS contempla metade da população mundial.

Como se vê é preciso meditar bastante sobre o prejuízo que o tucano traria ao país, se for eleito presidente tendo esse comportamento.

Bem, ainda seguindo a linha de pensamento do Neves ele daria as costas para a América do Sul, também. Venezuela. Bolívia. Equador. Argentina. Bolivarianos. Sairia do Mercosul.

Aplausos! Quanta lucidez e hombridade.

Só que ele esquece um detalhe: a indústria brasileira existe  porque fazemos negócios com esses países sulamericanos.  Ou alguém pensa que vendemos geladeira, micro-ondas, carro, computador e etc. para os EUA e Europa?

Essa ignorância e personalidade do Neves tem implicações sérias nas nossas vidas. O Brasil retrocederia no mínimo uns 60 anos. Aos tempos da guerra fria.

E quanto de dinheiro e respeito o país perderia pelo simples fato dele ser o que é?

Por isso que não serve para presidente. Ele não sabe quais são os deveres desse cargo. E quanto sapo engolir.

Um chefe da nação tem que ser duro, quando for preciso. Mas tem que saber negociar, de igual para igual, com quem quer que seja.

Afinal, O mundo não é globalizado? Ou isso é só balela?

É um exercício futurista o que fiz, mas que condiz com a realidade do PSDB.

Porque não votar em Aécio Neves. Parte I

Retirantes - Portinari2Porque não votar em Aécio. Porque as soluções apresentadas por eles, conservadores e neoliberais não se adaptam à realidade brasileira.

O Brasil é um país pobre. De muitas desigualdades. Com graves problemas em diversas áreas. Saúde, educação, segurança, transporte.

Até bem pouco tempo atrás, 12 anos, para ser mais exato, as chances do cidadão subir na vida eram poucas. E subir não no sentido de galgar postos de trabalhos, dentro de uma hierarquia empresarial. Mas aquela em que o sujeito corte o ciclo vicioso da miséria. Aquela em que não precise acordar como bicho e sair a caçar comida. Sem perspectiva alguma de melhorias. Sem poder pensar. Sem ter tempo de se planejar. Estudar. A luta pela sobrevivência não permite  tais “luxos”.

Então, o que fazem essas pessoas que não tem a mínima chance perante a vida? Ou ficam no seu canto e assim vivem. Transmitindo para seus  filhos a miséria e o conformismo diante da realidade. Ou saem de seus lugares e vêm “tentar a vida” em outras paragens, mais desenvolvidas.

Muitos nortistas e nordestinos vieram para sudeste maravilha. E aqui diante da mínima oportunidade conseguiram alguma melhora. Não sem antes sofrer todo tipo de discriminação, certo?

Eles tiveram muita coragem para sair de sua cidade natal. Deixar os seus. Abandonar mãe, pai, irmãos e amigos não é fácil.

Por que vieram então? Vieram porque a fome, a sede e a falta de trabalho, de perspectiva os impeliam a isso. E não porque não gostavam de sua região. Ou amavam o sul/sudeste. Nada disso. É só perguntar a eles. Vieram por necessidade. Extrema necessidade.

Aprenderam a dançar tango, bolero, rock, fox-trot. Escutar jazz, country, blues. E ver seu xote, xaxado, forró vilipendiados pelo preconceito.

Sua culinária substituída pela alemã, japonesa, francesa, italiana. Suas roupas pelo jeans.

Perderam suas raízes culturais. Sua história.

Alguns venceram. Outros não. Mais tentaram. O que poderiam fazer, não é mesmo? Afinal, eles também sonham. Todos almejam dar melhor condições de vida para sua mãe. É um pecado? Claro que não.

E o significa essa atitude deles, se não sair do labirinto da miséria?

Agora imaginem se todos os habitantes desses lugares pobres resolvessem imigrar? O que aconteceria?

O sudeste maravilha fecharia as fronteiras. O preconceito, racismo aflorariam. Seria um tal de doutores, cientistas, economistas, sociólogos explicarem porque os sudestinos e sulistas não poderiam permitir essa diáspora.

Vamos nos ater apenas no Brasil república. O que os sucessivos governos fizeram para evitar que essas pessoas imigrassem, na base do desespero absoluto, para os centros mais desenvolvidos? Fora a repressão policialesca.

Na república velha construíram açudes. Já na nova o doaram cestas básicas,  vale gás, e um arremedo de bolsa escola foram as providências tomadas.

Agora, pergunto: esses projetos resolveram o problema da miséria? Diminuíram o número de retirantes? Não, não resolveram nada e, digo mais, amplificou. São cem anos de miséria. Cem anos dos mesmos mandando no país. E pouco ligando para os destinos de muitos.

Então é eleito o Lula. Imigrante. Discriminado. Sabe o que é viver no sertão. Sabe o que é ser tratado como animal. Sabe o mal que faz ao ser humano perder o autorrespeito, a dignidade.

Com o olhar sensível institui o Bolsa Família. Com regras: quem recebe é a mulher, a vacinação tem que estar em dia, os filhos em idade escolar recebem um adicional e etc.  O dinheiro sai da CEF,  direto para as beneficiadas pelo programa. Sem intermediários. E, como não adiante exigir sem dar condições, viabilizou a acesso ao profissional da saúde. E construiu escolas.

Este não é um espaço para muitos detalhes sobre o Bolsa. Quem se interessar por um estudo mais aprofundado sobre o tema recomendo a leitura do “Vozes do Bolsa Família”, de Walquiria Leão Rego e Alessandro Pinzini.

A Dilma aperfeiçoou e melhorou os mecanismos de fiscalização. E aumentou o número de beneficiados.

É um programa reconhecido e adotado internacionalmente.

O Brasil foi um dos raros que diminuiu a fome no mundo.

O governo do PT foi o único que até hoje pôs o dedo na ferida da desigualdade. Combateu a miséria de frente, sem medo. Deu oportunidade de vida aos necessitados de ajuda. Sem a precisão de deslocamento. Mesmo com o risco de perder as eleições.

O PSDB diz que vai continuar esse projeto. Até brigam pela paternidade. Se bem que, se eles fossem o pai, o filho estava na roça. Pois, foi chamado de Bolsa Esmola.  Bolsa Vagabundo. Esculacharam com o rebento.

Bem, eles não vão, em hipótese alguma, continuar. O social não é a deles. A prioridade não é o tornar a sociedade menos injusta. Eles são pelo mercado e pelo estado mínimo. Assim como os outros anteriores ao PT. Não tem jeito. Falta tudo aos tucanos. Tudo.

Eles irão administrar o governo como se uma empresa fosse. E o que fazem os empresários diante de uma crise? A primeira coisa é demitir e cortar gastos.

Agora como demitir o cidadão brasileiro? Simples, cortar verbas para o social. Marginalizando grande parte dessa população. Mais uma vez.

O PSDB é desse time. E não se iludam, caso Aécio eleito , na primeira crise interna ou externa, o dinheiro dos programas sociais serão desviados. Através do DRU (Desvinculação de Receitas da União). É o fim do Bolsa Família.

O motivo? Refazer o superávit primário. Equalizar as contas. O déficit fiscal. E todas essas balelas do economês.

Duvidam? Olhem o que aconteceu com a Grécia, Portugal, Espanha, Itália e tantos outros diante da crise de 2008. Cortaram  salário do funcionalismo público, verbas do social. Jogaram no colo dos trabalhadores o prejuízo. Tudo isso para não deixar os bilionários das finanças na mão. Um grupo de quatro a cinco pessoas.

E o Brasil? Atravessou a turbulência criando mais empregos, investindo, incentivando consumo, abaixando impostos. Os impactos foram mínimos.

Por que o PT age dessa maneira? Porque a prioridade é não sacrificar quem, por si só, já é sacrificado. Lula/Dilma priorizam o trabalho, o emprego e as questões sociais e não o capital pelo capital.

Outra coisa: o capitalismo vive de crises. Sempre tem crise. Os ricos ganham muito com a crise.

Sinceramente, você acha que Aécio, o Serra, o Armínio Fraga, FHC teriam essa visão do social? Eles priorizariam o trabalho? O emprego? Os programas sociais?

Só com a atuação incisiva do estado é que podemos resolver as injustiças sociais. E os tucanos não pensam assim. Eles são pelo estado mínimo, como frisamos anteriormente. O mercado ajusta essas injustiças. É sentar e esperar.

Pelo bem do Brasil, dos brasileiros o Aécio Neves não pode ser eleito. Os avanços sociais foram muitos. Não esperem dos tucanos os que eles  não podem dar. A solução dos problemas da desigualdade.

Que vergonha! Que Vergonha! Marina Silva.

Marina SIlvaQue vergonha! Que Vergonha! Da tua existência Marina Silva.

Chico Mendes tinha razão. Que vergonha das vergonhas Marina Silva.

Apoia Aécio, como apoia qualquer outro que apoia o capeta.

E o povo Marina? O que pensa dele?

Que se dane, já que não voltaram em mim.

Eu tô com Malafaia, com Bolsonaro, com Levy Fidelix.

Tô com todos que estejam contra ti.

Não importa, tenho nojo ,tenho asco. Quero cheiro mais doce do sulfeto.

Que se fodam os que não voltaram em mim.

Analfabetos de pai e mãe.

Quero o fim desses ignorantes, que não votaram em mim.

Beijo na boca a boca desdentada do conservador. Que se dane o povo. Eu desejo teu fim.

Nada é tão importante como meu desejo.

Nada me traz tanto alento com te ver no obscuro mundo do meu ser.

Apoio quem é contra o PT.

Muda. Muda. Muda pra trás? Pra frente?

O que importa é te ver no mundo das lágrimas.

E o povo Marina?

Foda-se, não votaram em mim.

Preferiram o que está ai. Muda. Muda nem que seja pra pior.

Que vergonha Marina. Que vergonha da tua traição.

Que asco da tua vida. E o povo? Aécio dará conta.

O que nunca viu verá o teu fim.

Saboreado no doce cálice do fel.

Por raiva Marina cospe no prato que um dia comeu.

Por raiva, mando o povo tomar no cu…

Por ódio a quem não te quis, manda à fogueira.

Você viu. Você sabe o que é o PSDB.

Que se dane, quem não mandou votar em mim.

Triste fim te espera.

Num silêncio do traidor.

Num cortar cabelo de forte lembrança.

Fica com teus ódios e raivas.

Deixa chorar quem um dia acreditou em ti.

Que cada penar se transforme no teu fim.

A providência divina que te olhe.

A mesma que matou Eduardo.

E que agora usas pra teu fim.

Que vergonha Marina.

Que vergonha do seu sim.

Sigilo, Paulo Roberto Costa e a delação premiada.

paulorobertocosta5É sentar e chorar, diz o português dono de um bar.

Se tá em segredo de justiça por que os depoimentos vazaram para imprensa?

Que porra de segredo é esse?

Mas os depoimentos estão criptografados, guardados num PC, desconectado da internet. Seguro, Seguro.

Minha boca é um túmulo.

Só todo mundo sabe. A Audiência foi pública, segundo o juiz Sergio Moro. Tentando justificar a sacanagem. Será ele parente do Aldo Moro?

Vazou fofoca: “comentam na empresa (Petrobrás) que o PT recebe 3%”. AH!AH!AH! Comentam. O dono do esquema diz: comentam. AH!AH!AH!

Macaco Simão tem razão: é o país da piada pronta.

Deu no JN. Então de diz-que-diz passou a verdade. O caluniado que prove o contrário. Inversão de valores.

“Comentam” porra. Rádio píão. Por que o telejornal de maior audiência narra o fato e não se dá nem ao trabalho de fazer uma edição mais perfeita? Que tirasse o comentam.

O falecido Roberto Marinho iria dar um puxão de orelha nos filhos. Ô saudade do Bôni.

Ah desculpe. A arrogância é tanta que nem precisa de tanta sofisticação.

É o golpe descarada em andamento. Cavalaria do golpe. Bolero de Ravel.

E o juiz?

Trecho de artigo de Paulo Moreira Leite: “Em 2012, durante o julgamento da AP 470, Sérgio Moro tornou-se assistente da ministra Rosa Weber, que fez carreira na justiça do trabalho do Rio Grande do Sul. Partidário de punições duríssimas, o juiz logo caiu nas graças de jornalistas que fazem a cobertura do Supremo. Eles passaram a tratar Sérgio Moro como a eminência parda por trás das sentenças que a ministra apresentava em plenário. Embora tivesse interesse em permanecer no STF, chegando a enfrentar uma guerra nos tribunais para combinar o trabalho em Brasília com a devida carga horária como professor da Universidade Federal do Paraná, Sérgio Moro acabou retornando ao Paraná”.

E lá continuou a ser o que era: eminência parda, só que dele mesmo.

Quer uma vaguinha no STF, não é mesmo? Mamãe vai ficar tão orgulhosa. Pro Aécio nada! Tuuudo!

É segurar nos bagos e subir. Competência? Pra quê? Isso é pra gerente de banco, de depósito de materiais de construção, de venda de carros usados, de quitanda e de outras. O mundo dele é pra iniciados.

“É Lamentável, para o professor Luiz Moreira, integrante do Conselho Nacional do Ministério Público, que o sistema de justiça produza essa anomalia e que um procedimento judicial cercado de técnicas sofisticadas de colhimento dos testemunhos simplesmente se volte contra a ordem judicial que determina seu sigilo.”

No entanto o magistrado está puxando-o-saco dos caras certos,certo?

A imprensa é o quarto poder. O poder moderador. Sua reencarnação.

Faz e desfaz. Constrói e destrói. Manda e desmanda nessa zorra.

O diabo é inteligente, mas Deus não gosta dele.

E como se não bastasse vem o doleiro de triste memória e ganha novamente o benefício da delação premiada. Eita! Sujeitinho que sabe manobrar nos bastidores. É o pau-pra-toda-obra. Serve para municiar os golpistas.

“Em 2002, Yousseff já havia colaborado com a polícia, durante a CPI do Banestado. Naquele momento, livrou-se das penas principais porque reuniu provas contra 60 doleiros menores, com os quais operava. Também admitiu ter movimentado US$ 5 bilhões em operações ilegais. Em função disso, recebeu os benefícios previstos em lei. Como é obrigatório em acordos desse tipo, assumiu o compromisso de que não iria mais envolver-se em atividades criminosas. Mas Yousseff não cumpriu essa parte, como as investigações de 2014 vieram a demonstrar. Mesmo assim, com a credibilidade em dúvida, conseguiu ingressar no programa de colaboração com a Justiça, “o que nunca imaginei que fosse acontecer depois que traiu o acordo de 2002,” afirma um dos responsáveis pelas investigações do Banestado”, blog PML

Esse juiz! Tsc, tsc,tsc! Isso não se faz. Ou se faz, dependendo do cliente da lojinha?

“Eleição presidencial no Brasil pós-ditadura não se decide entre candidatos e respectivos partidos. Integram a disputa os candidatos, os partidos, a Polícia Federal, o Ministério Público Federal e até a Bolsa de Valores. Imprensa, TV e rádios também, claro, mas em outro diapasão, porque participam das eleições como de tudo mais o tempo todo.” Janio de Freitas, na folha.

Porra! Vocês, aqui no Brasil não tem imprensa que faça o contra ponto, afirma o portuga.

Está certo português, não temos.

O governo não lutou pela democratização da mídia. Não brigou pela pluralidade. Agora estão em bundas.

Se Dilma perder… bau-bau Juvenal.

A imprensa sairá fortalecida. “Eu tenho a força”. Uísque, canapés, champanhe, caviar. Dias de baco pela frente.

Será uma sonegação só.

E o tal do segredo? Cala-te boca.

A presidenta teve acesso negado. Pra imprensa vaza a qualquer momento. Em conta gotas. Gotas selecionadas. É triste.

A união faz a força. E o golpe. Todos contra um.

E o PT? E a esquerda brasileira? Sifuderam. Bater em bêbado, roubar doce de criança será mais difícil do que eles voltarem ao poder.

E tudo por covardia. Acharam que poderiam participar da orgia que há séculos campeia neste país.

Mas, caralho, quem perde é o povo, afirma o patrício.

A massa cheirosa tem um ditado: antes eles, do que eu.

É difícil. O Bonner esculacha seus telespectadores. Quantos Hommer Simpson de audiência? E ninguém tá nem aí.

Mito da Caverna ou Matrix, sei lá.

Isso é uma vergonha, se lamenta o da terra de Camões.

Conheço um ancora que deveria dizer isso se olhando no espelho.

Vou “minbora”. Pendura aí, que hoje eu compro o leite das crianças.

Outra vez!

Calma que pode piorar, se o plêi bói do Leblon ganhar.

Quem é o desinformado FHC? Paulistas/Paulistanos ou Nortista/Nordestinos?

fhc-dilma-aecioBrindo-lhes com mais uma dose de estupidez da destilaria de ignorância desse ex-tudo, Fernando Henrique Cardoso.
“Não é porque são pobres que apoiam o PT e Dilma, é porque são menos informados”.
“apoiado em setores da sociedade que são, sobretudo, menos informados […]. Geralmente é uma coincidência entre os mais pobres e os menos qualificados.”
Portanto, é óbvio que quem volta em Dilma é ignorante (43,3 milhões de eleitores), segundo o pseudo intelectual.
Conclui-se então, que, por tabela, o “mordomo da Casa Branca” chamou de ignorante os brasileiros do Norte/Nordeste. Pois, foi nestas regiões que Dilma obteve expressiva vitória, certo?
Mas para ele é apenas uma coincidência. Afinal os nortistas/nordestinos são mal informados e pobres. Coitado deles, não é mesmo?
Por que se fossem inteligentes, ricos, ou sudestinos ou sulinos votariam no playboy do Leblon, Aécio Neves, correto?
Me espanta muito a inocência e maldade do “ex”.
O que o “cara-pálida” queria? Que votassem nos seus fantoches? Por qual motivo?
O que os tucanos fizeram pelos pobres em 8 anos de governo FHC, além de dar cesta básica, vale-gás, bolsa-escola (sem construir uma escola) ou outras coisas que o valha?
Os “descamisados” foram tratados como bichos no zoológico. Alimente-os, e está tudo bem, é só do que precisam.
Para esse obtuso fazendeiro do século XVIII pessoas nessas condições (escravos) não tem alma, não pensam, não sonham e não sentem. Nasceram para servi-los, apenas.
O PT no poder resgatou-os do ciclo vicioso de miséria (nascer, procriar e morrer sem esperança).
Através do “Bolsa-família”, “Luz para todos”, “Mais médicos”, “Minha casa, minha vida”, ProUni, Fies, novas universidades foi-lhes devolvido parte do que há muito tinham perdido: a dignidade, o auto-respeito. (Obs: será que o PSDB sabe o que significa estas duas palavras fora do âmbito familiar?)
(E antes que digam que FHC acabando com a inflação, supostamente pondo o Brasil nos eixos, ajudou os trabalhadores e os miseráveis. Digo: isto é uma mentira. Usurpação histórica.
O verdadeiro “pai” do plano real foi Itamar Franco (aquele que a mídia e o PSDB mataram em vida, debochando dele). FHC assinou pressionado pelo presidente.
E, após ganhar a eleição, por incompetência o plano real começou a nauFRAGAr. Segurava o valor do dinheiro artificialmente. Entregou o destino do país ao FMI. Pediu empréstimo sabe-se lá prometendo o quê ao fundo. Deixou o governo com 12,5% de inflação, 38% de desemprego e sem caixa. 45% de taxas de juros. Concentração de renda aumentando, a desigualdade também. E não foram só os investidores chamados de abutres que pousaram por aqui. Foi toda uma gama de especuladores.).
E já que o prolixo “ex” falou em desinformação e ofendeu os eleitores de Dilma, chamando-os de ignorantes, vale lembrar: os paulistas/paulistanos é que são desinformados e, usando a mesma lógica FHCiana, ignorantes.
A maioria dos eleitores paulistas/paulistanos não sabem que a escassez de água é culpa da má gestão dos governos do Geraldo/Serra. E não de São Pedro. Tenho certeza que se tivessem todas as informações na mão os tucanos seriam exorcizados de São Paulo.
Que Alckmin vinha sendo avisado desse problema há pelo menos três anos.
Que o sistema Cantareira está dando sinais de esgotamento há mais de dez anos.
Que desde que a SABESP teve seu capital aberto (2002), com ações vendidas na bolsa de NY, o negócio dela é vender água. E não em investir em conscientização do uso e do desperdício do precioso líquido. Para empresa quanto mais vender, mais seus acionistas terão lucros. É óbvio.
Que a sistema Cantareira não foi feito para abastecer a grande São Paulo e sim as cidades do interior. Atualmente as mais penalizadas pelo racionamento em detrimento da capital.
Que o volume morto jamais poderia ter sido utilizado, pois, ele é garantia de que a represa volte a encher novamente.
Que a água não é tratada como recursos escasso, e sim como inesgotável. Há toda uma implicação de investimento nesta visão.
Que o governo prefere captar água cada vez mais longe, do que despoluir as que estão próximas.
Que as perdas de físicas de água chegam a 20% , daria para abastecer 6 milhões de pessoas.
(Informações coletadas de entrevista concedida por Marussia Whately ao Correio da Cidadania).
A mídia tem crédito. Manipulação é com ela mesma. Os jornalistas chapa branca afirmaram peremptoriamente, até o dia 5, que o problema é era exclusivamente da escassez de chuva.
Hoje, dia 8, a história é diferente. Começaram a sussurrar que talvez tenha sido também a falta de investimento. Que pode ser que o governo de São Paulo tenha responsabilidade. Até noticiaram que técnicos do Ceará virão ajudar a solucionar o problema. Quem diria. Tudo com o máximo cuidado. Não querem afundar o Aécio.
Agora, pergunto: os paulistas/paulistanos estavam ou não desinformados da magnitude desse problema?
E o que dizer do caso de corrupção na CPTM e no Metrô paulistanos. Corrupção descoberta porque a Suíça investigou. Desvio de bilhões.
Noticias dadas sem nomear os bois. Só falavam de um tal agente público. Tudo era agente público.
Tem cabimento uns profissionais do jornalismo se sujeitarem a esse tipo de hipocrisia?
Bem.esses são dois exemplos já clássicos de desinformação. Fora saúde. Educação. E o aumento da violência.
Então FHC responda honestamente, se isso é possível: quem é o desinformado? Quem não sabe votar?
Os tucanos navegam num mar de incompetência, de corrupção.
Geraldo Alckmin ganhar para governador foi, além de totalmente irracional e insano, fruto da desinformação. Ou então do ódio. Também gerado por desinformação. Ódio este disseminado por essa imprensa hegemônica. Nenhuma novidade.
Quem escolheu a Dilma, votou por convicção, por reconhecimento e satisfação . Já os de São Paulo…
Não, por favor grande Farol de Alexandria não ofenda também os paulistas/paulistanos. Ou eles merecem?