Sigilo, Paulo Roberto Costa e a delação premiada.

paulorobertocosta5É sentar e chorar, diz o português dono de um bar.

Se tá em segredo de justiça por que os depoimentos vazaram para imprensa?

Que porra de segredo é esse?

Mas os depoimentos estão criptografados, guardados num PC, desconectado da internet. Seguro, Seguro.

Minha boca é um túmulo.

Só todo mundo sabe. A Audiência foi pública, segundo o juiz Sergio Moro. Tentando justificar a sacanagem. Será ele parente do Aldo Moro?

Vazou fofoca: “comentam na empresa (Petrobrás) que o PT recebe 3%”. AH!AH!AH! Comentam. O dono do esquema diz: comentam. AH!AH!AH!

Macaco Simão tem razão: é o país da piada pronta.

Deu no JN. Então de diz-que-diz passou a verdade. O caluniado que prove o contrário. Inversão de valores.

“Comentam” porra. Rádio píão. Por que o telejornal de maior audiência narra o fato e não se dá nem ao trabalho de fazer uma edição mais perfeita? Que tirasse o comentam.

O falecido Roberto Marinho iria dar um puxão de orelha nos filhos. Ô saudade do Bôni.

Ah desculpe. A arrogância é tanta que nem precisa de tanta sofisticação.

É o golpe descarada em andamento. Cavalaria do golpe. Bolero de Ravel.

E o juiz?

Trecho de artigo de Paulo Moreira Leite: “Em 2012, durante o julgamento da AP 470, Sérgio Moro tornou-se assistente da ministra Rosa Weber, que fez carreira na justiça do trabalho do Rio Grande do Sul. Partidário de punições duríssimas, o juiz logo caiu nas graças de jornalistas que fazem a cobertura do Supremo. Eles passaram a tratar Sérgio Moro como a eminência parda por trás das sentenças que a ministra apresentava em plenário. Embora tivesse interesse em permanecer no STF, chegando a enfrentar uma guerra nos tribunais para combinar o trabalho em Brasília com a devida carga horária como professor da Universidade Federal do Paraná, Sérgio Moro acabou retornando ao Paraná”.

E lá continuou a ser o que era: eminência parda, só que dele mesmo.

Quer uma vaguinha no STF, não é mesmo? Mamãe vai ficar tão orgulhosa. Pro Aécio nada! Tuuudo!

É segurar nos bagos e subir. Competência? Pra quê? Isso é pra gerente de banco, de depósito de materiais de construção, de venda de carros usados, de quitanda e de outras. O mundo dele é pra iniciados.

“É Lamentável, para o professor Luiz Moreira, integrante do Conselho Nacional do Ministério Público, que o sistema de justiça produza essa anomalia e que um procedimento judicial cercado de técnicas sofisticadas de colhimento dos testemunhos simplesmente se volte contra a ordem judicial que determina seu sigilo.”

No entanto o magistrado está puxando-o-saco dos caras certos,certo?

A imprensa é o quarto poder. O poder moderador. Sua reencarnação.

Faz e desfaz. Constrói e destrói. Manda e desmanda nessa zorra.

O diabo é inteligente, mas Deus não gosta dele.

E como se não bastasse vem o doleiro de triste memória e ganha novamente o benefício da delação premiada. Eita! Sujeitinho que sabe manobrar nos bastidores. É o pau-pra-toda-obra. Serve para municiar os golpistas.

“Em 2002, Yousseff já havia colaborado com a polícia, durante a CPI do Banestado. Naquele momento, livrou-se das penas principais porque reuniu provas contra 60 doleiros menores, com os quais operava. Também admitiu ter movimentado US$ 5 bilhões em operações ilegais. Em função disso, recebeu os benefícios previstos em lei. Como é obrigatório em acordos desse tipo, assumiu o compromisso de que não iria mais envolver-se em atividades criminosas. Mas Yousseff não cumpriu essa parte, como as investigações de 2014 vieram a demonstrar. Mesmo assim, com a credibilidade em dúvida, conseguiu ingressar no programa de colaboração com a Justiça, “o que nunca imaginei que fosse acontecer depois que traiu o acordo de 2002,” afirma um dos responsáveis pelas investigações do Banestado”, blog PML

Esse juiz! Tsc, tsc,tsc! Isso não se faz. Ou se faz, dependendo do cliente da lojinha?

“Eleição presidencial no Brasil pós-ditadura não se decide entre candidatos e respectivos partidos. Integram a disputa os candidatos, os partidos, a Polícia Federal, o Ministério Público Federal e até a Bolsa de Valores. Imprensa, TV e rádios também, claro, mas em outro diapasão, porque participam das eleições como de tudo mais o tempo todo.” Janio de Freitas, na folha.

Porra! Vocês, aqui no Brasil não tem imprensa que faça o contra ponto, afirma o portuga.

Está certo português, não temos.

O governo não lutou pela democratização da mídia. Não brigou pela pluralidade. Agora estão em bundas.

Se Dilma perder… bau-bau Juvenal.

A imprensa sairá fortalecida. “Eu tenho a força”. Uísque, canapés, champanhe, caviar. Dias de baco pela frente.

Será uma sonegação só.

E o tal do segredo? Cala-te boca.

A presidenta teve acesso negado. Pra imprensa vaza a qualquer momento. Em conta gotas. Gotas selecionadas. É triste.

A união faz a força. E o golpe. Todos contra um.

E o PT? E a esquerda brasileira? Sifuderam. Bater em bêbado, roubar doce de criança será mais difícil do que eles voltarem ao poder.

E tudo por covardia. Acharam que poderiam participar da orgia que há séculos campeia neste país.

Mas, caralho, quem perde é o povo, afirma o patrício.

A massa cheirosa tem um ditado: antes eles, do que eu.

É difícil. O Bonner esculacha seus telespectadores. Quantos Hommer Simpson de audiência? E ninguém tá nem aí.

Mito da Caverna ou Matrix, sei lá.

Isso é uma vergonha, se lamenta o da terra de Camões.

Conheço um ancora que deveria dizer isso se olhando no espelho.

Vou “minbora”. Pendura aí, que hoje eu compro o leite das crianças.

Outra vez!

Calma que pode piorar, se o plêi bói do Leblon ganhar.

Anúncios

Qual a sua opinião?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s