Iniciativas da EBC conquistam Prêmio Camélia da Liberdade

novela windekEnquanto isso a Globo recria a premiação “Operário Padrão”. Dois proeminentes operários já foram contemplados: Joaquim Barbosa e Sérgio Moro.

Do site: brasil.gov.br

Dois programas transmitidos pela Empresa Brasil de Comunicação (EBC) recebem, nesta quarta-feira (25), o Prêmio Camélia da Liberdade 2015 – Ação Afirmação, Atitude Positiva, que este ano tem como tema Memória e Ancestralidade.

A iniciativa inclui as seguintes categorias: Personalidades, Instituições de Ensino Poder Público, Veículos de Comunicação e Empresas. Na categoria Veículos de Comunicação, foram escolhidos o programa Ponto do Samba, apresentado pelo jornalista, roteirista, teatrólogo e radialista Rubem Confete, na Rádio Nacional do Rio (AM 1.130 KHz), e a novela angolana Windeck, transmitida pela TV Brasil desde 10 de novembro de 2014.

Evolução

O programa Ponto do Samba é considerado pelos sambistas como um local de encontro, de troca de informações e de resistência do gênero musical. Com Rubem Confete no comando, é transmitido há 35 anos, de segunda a sexta-feira, às 13h30.

Confete lembrou que quando começou a fazer o programa, o samba não tinha tanta projeção e até sofria preconceito. “Há 50 anos, fui preso porque cantava samba na Rua do Lavradio. Isso era muito comum: o negro ser preso cantando samba. Cartola e Paulo da Portela foram presos. O samba era muito discriminado. Hoje, o samba domina o mundo e é abraçado pela sociedade brasileira e mundial”, disse.

Confete lembrou que Camélia era o nome de um quilombo da área do Leblon, na zona sul do Rio, e o prêmio, que ele prefere chamar de comenda, sintetiza a trajetória dos negros no Brasil, desde a chegada nos portos até a formação das famílias que integram a sociedade brasileira. “Neste momento, me vejo com uma responsabilidade maior. Essa comenda veio no justo momento em que também se anuncia que o Cais do Valongo será tombado como Patrimônio da Humanidade”, acrescentou.

Reconhecimento de ações afirmativas

A novela Windeck foi produzida em 2012 pela Semba Comunicação e esteve entre as quatro telenovelas que concorreram ao Emmy Internacional 2013, principal prêmio para produções de televisão. Windeck é também a primeira novela angolana a ser transmitida no Brasil. A exibição pela EBC teve o apoio da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial da Presidência da República (Seppir/PR).

Para o secretário executivo da Seppir, Giovanni Harvey, o prêmio é importante porque representa um reconhecimento de ações afirmativas que possam, de alguma forma, contribuir para a mudança do panorama das relações sociais e étnico-raciais no Brasil. 

O secretário destacou também o prêmio ao programa Ponto do Samba e a Rubem Confete. Segundo Harvey, Confete é um pesquisador inquestionável, com conhecimento profundo sobre a cultura brasileira e o samba. O secretário disse que a entrega do Prêmio Camélia da Liberdade – Ação Afirmação, Atitude Positiva, nesse caso, será feita a alguém que há décadas vem contribuindo para a preservação da cultura, da memória africana no Rio de Janeiro e das expressões culturais, entre elas o samba.

“É uma pessoa que, nos últimos anos, deu enorme contribuição ao resgate da cultura africana na região portuária do Rio, que é um espaço de transformação da cidade neste momento da história. O prêmio é pelo conjunto das contribuições de Rubem Confete à sociedade brasileira”, observou.

Em matéria publicada no site da TV Brasil, o diretor-geral da EBC, Américo Martins, considerou que o prêmio recompensa o esforço da empresa e da Seppir de fazer valer a Lei 12.228/2010 (Estatuto da Igualdade Racial) ao exibir uma produção angolana no Brasil, “em uma ação de comunicação pública que visa a dar visibilidade a representações da pessoa negra.”

Para Martins, a transmissão representa  “marco importante para o fortalecimento da identidade dos afro-brasileiros e para o estreitamento das relações culturais entre os dois países.”

Estímulo ao desenvolvimento de projetos

O Prêmio Camélia da Liberdade, que está na oitava edição, é uma iniciativa do Centro de Articulação de Populações Marginalizadas. A intenção é estimular o desenvolvimento de projetos de ações afirmativas, de valorização da diversidade e inclusão étnica.

Nas edições anteriores, entre os premiados estavam os atores Ruth de Souza, Lázaro Ramos e Milton Gonçalves. Receberam ainda o prêmio Abdias Nascimento, Zózimo Bulbul, as universidades do Pará e de Sergipe, as empresas Dupont e TAM, a novela Lado a Lado (Rede Globo) e Joyce Ribeiro (SBT).

Durante a cerimônia desta quarta (25), às 19h30, na casa de shows Vivo Rio, no Aterro do Flamengo, está previsto show de Marquinhos de Oswaldo Cruz, com a participação da Velha Guarda da Escola de Samba Estação Primeira de Mangueira e do Jongo da Serrinha, grupo de tradição africana de Madureira, na zona norte do Rio.

Lista dos Indicados:

Categoria Personalidades

Jokotoye Bankole Awolade – homenagem especial Memória e Ancestralidade

Yedo Ferreira – militante histórico da luta antirracista, fundador da Sociedade de Intercâmbio Brasil África, do Instituto de Pesquisas das Culturas Negras e do Movimento Negro Unificado

Pastor Ayodele de Balogun – líder da igreja Ministério a voz de Deus, de orientação neopentecostal

Mãe Beata de Iemanjá – yalorixá, líder religiosa, militante política e escritora

Mario Lucio Duarte Costa – goleiro Aranha – vítima de ofensas racistas em agosto de 2014

Categoria Experiências Educacionais (Lei 10.639/03)

Pré-vestibular Quilombola – cursinho voltado para quilombolas

Núcleo de Estudos Afrobrasileiros (Neab)/Ufal – organizados em coletânea para auxílio do/a professor/a no trabalho pedagógico

Grupo de Estudos Afroamazônico/UFPA – 1º Neab da região amazônica, fundado em novembro de 2002 para criar uma interface entre a universidade e a sociedade

Secretaria Municipal de Educação de Florianópolis – no ano de 1994, tornou obrigatório o ensino de conteúdos sobre os afro-brasileiros nos currículos escolares

Categoria Veículos de Comunicação

Programa Evolução Hip Hop – CMA Hip Hop

Jornal O Globo – jornalista Dandara Tinoco, pelo conjunto de matérias sobre intolerância religiosa

TV Brasil – pela veiculação da novela angolana Windeck

Rádio Nacional – programa de rádio Ponto do samba apresentado pelo jornalista Rubem Confete

Categoria Órgãos Governamentais e Instituições Públicas

Prefeitura de Laranjeiras – Secretaria Municipal de Inclusão Racial

Prefeitura de Aracajú – Secretaria Municipal de Inclusão Racial

Presidência da República – Pela Lei 12.990

Coordenadora de Educação para Promoção de Igualdade Racial

Secretaria Executiva de Direitos Humanos – Órgão da administração direta do governo de Pernambuco

Fonte:

Empresa Brasil de Comunicação

Anúncios

Qual a sua opinião?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s