A mídia está criando uma sociedade movida pelo ódio.

amor-odioA falta de regulamentação da mídia está criando um país onde o único denominador comum na sociedade é o ódio.

Um ódio direcionado. Com alvo certo, a esquerda de um modo geral, o PT, o Lula, a Dilma.

Ministério Público, a Policia federal, Justiça trabalham alimentados por esse sentimento torpe.

O prefeito de São Paulo teve o IPTU embargado, o MP embargou a construção de ciclovias e agora volta à carga contra a redução de velocidade nas vias públicas. Isto nunca aconteceu. A prerrogativa dessas mudanças cabe exclusivamente ao município decidir e legislar. Um representante da OAB afirmou que até para mudança de mão de rua a população tem que ser consultada. Imaginem a loucura. Nunca, nenhum desse órgãos teve esse comportamento em administrações passadas. A explicação é porque Fernando Haddad é do PT, só por isso.

O instituto Lula frequentemente é citado nas matérias da Folha de S.Paulo com um antro mafioso. Vejam só, o instituto foi criado depois que Lula deixou a presidência. Com doações particulares. Exclusivamente de empresas particulares. Foi evento transparente. Mas a perseguição da mídia é implacável. O mesmo não ocorre com o IFHC, que até doação da estatal SABESP obteve. E surgiu enquanto o Fernando Henrique Cardoso ainda era presidente. A reunião de fundação foi feita com os empresários dentro do palácio do planalto. O jantar pago com o dinheiro do contribuinte. E a imprensa, na época, elogiou o feito. Pode existir maior cara-de-pau desse meios de comunicação.

Lula está sendo acusado de tráfico de influência. Então lutar pelas empresas brasileiras no exterior virou sinônimo de tráfico, de lobbysmo? Bom mesmo é o que FHC, Serra, Alckmin, Aécio fazem: vão lá fora falar mal do Brasil e fazer lobby de empresas estrangeiras. O José Serra desmerecendo a Petrobrás na cara-dura. Só a Chevron, só os americanos têm -capacidade de explora o pré- sal. Esses caras é que deveriam estar sendo investigado. Parodiando o Ricardo Boechat: vão caçar uma rola.

E a mídia continua a mentir sobre os fatos. No Globo saiu reportagem que o ex-presidente intercedeu pela Odebrecht junto ao governo português. Fato desmentido imediatamente pelo primeiro-ministro de Portugal, Pedro Passos Coelho, hoje (20). Disse o ministro. “O ex-presidente Lula da Silva não me veio meter nenhuma cunha para nenhuma empresa brasileira. Para ser uma coisa que toda a gente perceba direitinho, é assim. Não me veio dizer: há aqui uma empresa que eu gostava que o senhor, se pudesse, desse ali um jeitinho. Isso não aconteceu. E nem aconteceria, estou eu convencido, nem da parte dele, nem da minha parte”. Aqui no Brasil pode não parecer, mas o fato é que isso não é jornalismo. É maledicência. É fazer o leitor de trouxa.

Eduardo Cunha, presidente da câmara dos deputados é um despreparado, destemperado, desequilibrado, arrogante, chantagista, acusado de cometer diversos atos ilícitos. E em delação da Lava Jato o réu, Julio Camargo, afirmou que “foi pressionado por Eduardo Cunha (PMDB-RJ) a pagar propina de US$ 5 milhões em troca de um contrato com a Petrobras. Também acusou o deputado de ser sócio oculto de Fernando Baiano, suspeito de intermediar repasses ao PMDB”. Um sujeito com um passado obscuro deveria estar preso ou com o rabo-entre-as-pernas. Mas não. A cara de pau é tão grande, a confiança na impunidade é tão certa que ele se acha no direito de ameaçar a presidente Dilma com Impeachment. Só isso. Este senhor se acha no direito de jogar toda uma nação na lama pra salvar o traseiro. Nem apelando pra Jesus Cristo esse covarde deveria ter salvação.

O juiz Moro, como era de se esperar, depois de causar paralisações no parque industrial, tenta amenizar o ocorrido sugerindo acordo de leniência com as empreiteiras. Moro o estrago está feito. Você não vai prender corrupto nenhum. Os únicos que pagaram o pato foram os empregados demitidos e a economia brasileira. Esse processo não vai dar em nada, porque ele foi concebido pra dar em nada. O objetivo era pegar de alguma forma o PT, o Lula e a Dilma. O senador Aécio foi denunciado, o que senhor fez? Sei, isso “não vem ao caso”. Usou como desculpa a de não envolver políticos com foro especial pra não perder o poder de julgamento e investigação. Mas, o do Eduardo Cunha veio ao caso, por quê? Acabou o fôlego. Seus quinze minutos de fama findaram. A mídia cansou de esperar por uma atitude veemente.

Todos esses disparates, esse absurdos, essas incoerências, essas parcialidades, essas loucuras mencionadas são produtos do ódio. Tem respaldo da população porque a população foi contagiada pelo ódio. Essas pesquisas de desaprovação à Dilma só servem aos senhores de sempre, pois elas estão poluídas pelo ódio. Um ódio mentiroso.

É um crime o que a imprensa hegemônica faz com a sociedade brasileira.

“Cesare Beccaria entendia o fenômeno social crime através da ótica da racionalidade: o sujeito faz um cálculo racional cujo produto, isto é, sua escolha, é o crime. Em outras palavras, trata-se do produto de uma escolha racionalmente calculada cujo fruto é irracionalidade – o crime é a escolha racional errada”. Assim espero. E que a mídia pague por esse crime.

Anúncios

Qual a sua opinião?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s