É temerário deixar um sujeito como Eduardo Cunha livre, leve e solto.

eduardo cunhaÉ temerário deixar um sujeito como Eduardo Cunha livre, leve e solto. Ainda mais com o poder que tem nas mãos, afinal ele é o presidente da câmara dos deputados.

Sabemos das graves acusações que pairam sobre sua pessoa. Das chantagens, dos achaques, das ameaças, dos financiamentos de campanha. De sua personalidade psicopata, descritos por pessoas próximas a ele.

Sabemos que tem apoio da oposição – PSDB/ DEM- e parte do PMDB. Sabemos também que sua missão é dar o golpe de estado. Cassar os votos de 55 milhões de brasileiros.Só pessoas inescrupulosas protagonizariam um evento dessa magnitude.

E quando falamos em pessoas inescrupulosas não podemos deixar de citar os seus comparsas, Fernando Henrique Cardoso, Aécio Neves, Carlos Sampaio, Caiado, Agripino, Aloysio Nunes, Bolsonaro e outros tantos proto-fascistoides. O bandido tem apoio Velado, mas tem.

O mafioso está desesperado, portanto torna-se mais perigoso do que já é. Usará de todos os meios possíveis e imagináveis para salvaguardar seu império do mal. E, convenhamos, Cunha tem cacife e canalhice suficientes para urdir as piores situações.

Pergunto: o que esse sujeito está fazendo nesse exato momento? Com quem está falando? Que pauzinhos estará mexendo? O que trama? Estará ameaçando?
Talvez a polícia esteja vigiando seus passos. Gravando suas conversas. Mas isso ele sabe.

De uma coisa temos certeza: ele tentará truncar ou atrapalhar qualquer tipo de investigação. É o mínimo que se pode esperar de um marginal, certo?

O senador Delcídio do Amaral foi preso sob suspeita de obstruir a operação lava-jato. A justiça, a procuradoria não titubearam um instante. Cadeia para o petista. Grande erro dele foi ter saído do PSDB.

O STF e o Procurador Geral da República foram irresponsáveis em deixá-lo solto. Eduardo Cunha pode prejudicar uma nação. Jogar o país numa luta fratricida. Provocar o caos. E vai saber o que mais.

Atitudes como essas apenas alimentam mais a desconfiança de que neste país só vai preso prostituta, preto e petista. Isso não é justiça.


Em certas instituições ainda falta mais democracia.

Anúncios

O pior brasileiro do ano.

aecioPublicado originalmente no site “diariodocentrodomundo.com.br, por Paulo Nogueira.

“Não faltaram candidatos fortes, mas é de Aécio, com folga, o título de Pior Brasileiro do Ano.

Aécio só não fez o que deveria fazer: trabalhar no Senado. Fazer jus ao salário e mordomias que os brasileiros lhe pagam.

Ele consumiu seu tempo em conspirações contra a democracia em 2015. Tentou, e continua a tentar, cassar 54 milhões de votos, sob os pretextos mais esdrúxulos, cínicos e desonestos.

Adicionou um novo e definitivo rótulo a sua imagem de playboy do Leblon, adepto de esforço mínimo e máximas vantagens: o de golpista.

Para tanto, andou sempre nas piores companhias da República. Esteve constantemente junto de Eduardo Cunha, que só não levou o título de Pior Brasileiro porque Aécio existe.

Aécio foi vital para que Cunha se sagrasse presidente da Câmara dos Deputados. Depois, quando já eram avassaladoras as provas de ladroagem de Cunha, Aécio armou um esquema de blindagem para que ele não respondesse por seus crimes. Tudo isso para que suas pretensões de golpista obtivessem sucesso.

Aécio protegeu, preservou Cunha. E assim contribuiu decisivamente para que ele chegasse ao fim do ano ainda na presidência da Câmara, o que representa uma tonitruante bofetada moral no rosto da nação.

Pode-se dizer que Cunha é filho de Aécio. São sócios no crime de lesa democracia.

Tanto ele fez que teve acabou recebendo uma resposta espontânea da sociedade. Fazia muito tempo que um político não era motivo de tantas piadas.

2015 foi o ano do Aécio golpista, e também o ano do Aécio piada.

Sua incapacidade patológica de aceitar a derrota se transformou em gargalhadas nas redes sociais.

Qualquer pessoa que caísse no ano, a piada estava pronta. Se o Mourinho cair, assume o Aécio?

Houve humor de outra natureza, também. Memes brotaram em profusão, dias atrás, depois da coroação equivocada como Miss Universo da candidata da Colômbia. Nestes memes, Aécio aparecia como a Miss Colômbia.

O que todos lembravam, ali, eram os escassos momentos pelo qual Aécio se julgou vencedor das eleições presidenciais de 2014.

Ele recebera já informações segundo as quais ganhara de Dilma, e armara uma festa em Belo Horizonte. A comemoração foi brutalmente abortada quando foram anunciados os resultados oficiais.

A imagem da decepção ganhou as redes sociais numa das fotos mais compartilhadas das eleições.

Tivesse grandeza de espírito, Aécio faria o básico. Ligaria para Dilma para cumprimentá-la e tentaria entender onde errou para corrigir os equívocos, eventualmente, numa próxima vez.

Mas não.

Da derrota emergiu um monstro moral, um golpista sem limites e sem pudor, um demagogo que provoca instabilidade no país e depois fala, acusatório, da instabilidade como se não fosse ele o causador dela.

Por tudo isso, e por outras coisas, é de Aécio o título de Pior Brasileiro do Ano.”

A agressão ao cidadão Chico Buarque de Holanda.

Chico Buarque

Chico Buarque

O ódio disseminado todo santo dia pela mídia contra o PT, contra Lula e contra Dilma, ganha forças e descaramento. Antes restrito a pessoas ligadas ao partido ou ao governo federal agora se espalha atingindo também quem assume publicamente a defesa do governo federal.
Saindo de um restaurante no Leblon Chico Buarque foi interpelado por alguns proto-fascistas e violentado verbalmente no seu passeio com amigos. “Petista, vá morar em Paris. O PT é bandido”. “Eu acho que o PSDB é bandido, e aí?”, retrucou o cantor. E a discussão se prolongou por algum tempo até se esvaecer. Parou por aí.
A irresponsabilidade dos políticos golpistas e da mídia produz fatos dessa natureza. Um ícone da cultura brasileira vilipendiado no seu direito de externar opiniões.
Mas lembrem-se golpistas e disseminadores de ódios em geral, há canalhas de várias estirpes e graus. Um dia pode aparecer um imbecil e num gesto tresloucado fazer enorme besteira. Como dizia meu finado pai: “há louco pra tudo nesse mundo”.
E rezemos pra que nenhum artista tenha que fazer uma música para homenagear alguém que se foi. Tipo que Beto Guedes e Ronaldo Bastos compuseram para John Lenon.

Canção do Novo Mundo.

Quem sonhou
Só vale se já sonhou demais
Vertente de muitas gerações
Gravado em nosso corações
Um nome se escreve fundo
As canções em nossa memória
Vão ficar
Profundas raízes vão crescer
A luz das pessoas
Me faz crer
E eu sinto que vamos juntos

Oh! Nem o tempo amigo
Nem a força bruta
Pode um sonho apagar

Quem perdeu o trem da história por querer
Saiu do juízo sem saber
Foi mais um covarde a se esconder
Diante de um novo mundo

Quem souber dizer a exata explicação
Me diz como pode acontecer
Um simples canalha mata um rei
Em menos de um segundo
Oh! Minha estrela amiga
Porque você não fez a bala parar

Oh! Nem o tempo amigo
Nem a força bruta
Pode um sonho apagar

Quem perdeu o trem da história por querer
Saiu do juízo sem saber
Foi mais um covarde a se esconder
Diante de um novo mundo

Governo Federal cria site que esclarece boatos postados na internet. Confira

fatos e boatosA possibilidade de ocorrer um novo confisco na poupança dos brasileiros, a existência de espiões cubanos no Programa Mais Médicos, o fim do Bolsa Família e a aposentadoria somente aos 95 anos. Essas e outras informações que vêm sendo disseminadas na internet, em especial nas redes sociais, passarão a ser alvo do governo federal, com a criação de um site para desmentir o que classifica de boatos; confira

Por Paulo Victor Chagas, na EBC

A possibilidade de ocorrer um novo confisco na poupança dos brasileiros, a existência de espiões cubanos no Programa Mais Médicos, o fim do Bolsa Família e a aposentadoria somente aos 95 anos. Essas e outras informações que vêm sendo disseminadas na internet, em especial nas redes sociais, passarão a ser alvo do governo federal, com a criação de um site para desmentir o que classifica de boatos.

“O que falam por aí, o governo esclarece aqui”, anuncia a plataforma. Nesta quinta-feira (17), a presidenta Dilma Rousseff divulgou o novo portal e o classificou como “importante ferramenta” para conferir informações difundidas na rede sobre o governo. “Em fatoseboatos.gov.br, estarão reunidas informações sobre temas que circulam na internet e confundem as pessoas”, afirmou Dilma por meio do Twitter.

Até o momento, 13 boatos estão descritos no novo portal. Para cada fato identificado, o site destina uma nova aba em que explica em texto, imagem e vídeo, a contextualização de ações que supostamente ocorreram, como, por exemplo, se Dilma teria mandado colocar chip nas pessoas. “Isso é puro invencionismo para assustar a população.  O que o governo propôs, e agora está sendo discutido no Congresso Nacional, é a criação do Registro Civil Nacional”, justifica a página.

De acordo com a Secretaria de Imprensa da Presidência da República, novos tópicos no site serão criados a partir do momento em que forem identificados novos boatos na internet. O objetivo é esclarecer a população sobre informações que não condizem com a verdade divulgadas na rede, informou o Planalto. O site é gerenciado pela Secretaria de Comunicação Social, por meio do Gabinete Digital.

“Na internet as coisas fogem do controle. Antes de passar para frente qualquer boato sobre o governo, passe por aqui e verifique”, sugere a plataforma, que também possui um espaço destinado para que os internautas enviem dúvidas sobre se alguma informação é boato ou não.

Crise política é um eufemismo, o que existe é patifaria por parte dos golpistas.

abaixo ao golpeEssa tal Crise Política é, literalmente, pra inglês ver, pois não há crise política. Não no significado e termos que os golpistas estão querendo passar ao povo brasileiro e ao mundo, ou seja de que foi uma situação criada por culpa única e exclusivamente da incompetência, corrupção e desmandos do governo Dilma Rousseff e do PT. E de que a oposição nada mais faz do que tentar livrar a nação das mãos da “quadrilha” que se instalou no poder.
Se recapitularmos os fatos e os atores que deflagraram o atual cenário político entenderemos a pequenez dos acontecimentos. Eleições para presidente, venceu Dilma Rousseff. O adversário derrotado e sua trupe não se conformam. Por que não se conformam? Porque Aécio Neves não passa de moleque mimado. Acostumado a ganhar sempre, entrou na disputa porque lhe garantiram a vitória certa. Quem lhe prometeu? A Globo, FHC e um bando de aloprados. Como não teve o desejado fez e faz birra, cara de choro, prende a respiração, não quer comer na hora certa, bate a cabeça na parede, então seus áulicos, alucinados frente ao quadro tresloucado do moleque mimado, encontraram uma saída: derrubar Dilma e empossá-lo como presidente. Sabe como é que é, no desespero fazem, falam e prometem qualquer coisa. Foram ao STE e solicitaram recontagem de votos. Exigiram a as apurações das contas da campanha da Rousseff. Nada. Pegaram, isso sim, irregularidades nas doações ao Aécio, mas… isso não vem ao caso, certo?
Aí veio Lava-jato, petrolão e… novamente nada. Nenhum dos delatores citou Dilma ou Lula. Youssef contou, outra vez, as estrepolias do moleque Aécio em furnas, mas… isso não vem ao caso, certo Sérgio Moro?
Nesse ínterim o moleque Neves se mostrava impaciente. Preocupado com a saúde de sua criação FHC , o príncipe da privataria, procurava acalmá-lo de todas as maneiras. Calma meu fofo, titio vai dar um jeito, dizia. E sem escrúpulo bancava, e banca, o incendiário da república. Uma espécie de Nero sem cítara. E de triste fama.
Vendo a sofreguidão desses dois baluartes da imbecilidade humana e oportunidade de grandes negociatas Carlos Sampaio, Bolsonaro, Agripino, Caiado, Paulinho da força e outros de menor ou sem expressão se juntaram à horda. Os fascistas também desabrocharam. Um dos grandes líderes da derrubada de Dilma se apresenta no mesmo nível intelectual de FHC, chamado de Kim, um jovem proto-nazista, faz um barulho danado mostrando as armas e eventualmente a bunda. Tem mais o Marcelo, dos revoltados, sempre a pedir dinheiro, os implicantes e blogs e mais blogs a destilar ignorância e ódio. Colunistas e jornalistas pagos, por baixo do pano, a gritar pelo golpe. E claro o grande, o único, o capo, o mafioso, o bandido comprovado, o chantagista emérito e presidente da câmara dos deputados, Eduardo Cunha. Psicopata com liberdade e poder pra destruir 200 milhões de cidadãos. Não podemos esquecer também do senador vampiro Aloysio Nunes, o que quer fazer a presidenta sangrar até a morte. E tem os simplesmente simpatizantes da sandice dessa corja. Os que gritam pela intervenção militar ou que lamentam a ditadura não ter matado Dilma e alguns mais.
Aí caiu do céu as tais “pedaladas”. Os golpistas viram nas “pedaladas” uma grande oportunidade de justificar o golpe. TCU, claro, reprovou as contas da Dilma. Digo claro porque os membros desse tribunal, que de tribunal não tem nada, estão mais sujos que pau-de-galinheiro, e viram no golpe a ocasião certa pra se livrarem de problemas com a polícia. Bom, Nardes à parte, dois renomados jurista entraram com pedido de impeachment , Miguel Reali Jr e Hélio Bicudo, porém os argumentos apresentados por eles se mostraram fraquinhos. Coisa de estagiário. Eduardo Cunha se prontificou a ensiná-los. Façam assim, assado… E como bons estudantes aceitaram as sugestões do professor Cunha.
É esse furduncio de bestas que apregoam que o Brasil vive uma crise política.
Pois bem, o que eles denominam de crise política, nós aqui no Brasil, chamamos de patifaria. PATIFARIA. Porque de patifes partiu. Simples assim. O resto é balela pra sair nos noticiários. Os patifes que esperem. O Brasil é maior que vocês, golpistas baratos. A nação não é essa massa de ignorância que vocês aprenderam a acreditar.
Viva a legalidade. Viva a democracia. E viva o povo brasileiro.

Precisamos ser brasileiros pra deixar de ser ninguém. Diga não ao golpe.

diga não ao golpeA democracia, quer queiram ou não, já esta abalada. Os golpistas, cafajestes da primeira ordem, conseguiram feri-la.

A quadrilha discute como será o depois da Dilma. Michel Temer, vice-presidente, desfila como se presidenta fosse. Traidor, chamado por Ciro Gomes de “capitão do golpe” e sócio íntimo do chantagista Eduardo Cunha, escreve carta à presidente ”justificando” porque irá trai-la. Usando de argumentos infantis que poderiam muito bem ser traduzido em “a senhora não gosta de mim”, “só olha pros outros”. “queria tal brinquedo, a senhora não me deu”  e “eu também tenho coração” chora suas lágrimas de crocodilo. O Peter Pan do PMDB  se pondo  de vítima, tenta esconder o protagonismo. Cada um tem o corcunda que merece.

A turba dos alucinados (Aécio, Agripino, Bolsonoro, Caiado, Carlos Sampaio entre outros) discute quem será quem no novo governo.  Fatiam os cargos entres seus áulicos. José Serra se oferece para ser o futuro Ministro da Fazenda, do Temer. Pobre do Brasil, este  entreguista é temido até pelo príncipe da privataria, Fernando Henrique Cardoso.

A mídia, capítulo à parte, transmite suas matérias e expõem suas opiniões sobre o golpe de modo a parecer a coisa mais natural do mundo. Atuam como megafone dos golpistas. Amplificando a crise. Potencializando idiotas, antes escondidos, hoje desabrochados em todo esplendor de ódio.

O congresso, conduzido por um bandido, transforma-se num palco da luta fratricida. Uma lavadora em pleno funcionamento. A turma de picaretas (picaretas, por serem puxa-saco do picareta mor) tentaram estabelecer a maioria na comissão que analisará o golpe, garantindo, com essa manobra casuística,  o prosseguimento da usurpação. Imbecis descarados, morrem de medo da democracia. Pois a democracia, quando bem conduzida, expõem as mazelas dos desonestos. É o que está acontecendo agora.

Miguel Reali Jr, tucano do rabo ao bico, ex –ministro da justiça de FHC, e autor da perpetração do golpe, em entrevista com a jornalista Maria Lídia, no jornal da gazeta, se sentiu orgulhoso pela manifestação dos 30 juristas em apoio à Dilma e contra o golpe. O golpista se sentiu lisonjeado, Rousseff precisou de 30 juristas pra responder ao pedido de impugnação dele, disse. Assim são os tucanos, soberbos até a raiz do cabelo. E de tão cheios de si não conseguem analisar nada, absolutamente nada. Então façamos outra leitura da manifestação de apoio. Foram trinta juristas dizendo que Miguel Reali Jr está errado. Errado! Entendeu, ó sumidade? Hélio Bicudo, ex-petista e também magoado com Lula, e Janaina Paschoal que se cuidem. O cara citou vagamente o Bicudo e nenhuma vez a Janaina. Cuidado! O conceito que Miguel tem deles é de que são meros coadjuvantes. Ou no tucanês, meros coisa alguma. O ônus, em caso de derrota, além do xorôro costumeiro, cairá no  colo dos dois.

Esses atores do golpe (mídia, parlamentares, delegados, juízes, promotores tucanitas e fascista de toda monta) não se lembram que no país existe um população e que por causa deles, do seu egoísmo, a população será prejudicada pelo embate tresloucado pelo poder. O “quanto pior, melhor” é o lema desses elementos. Mas não se iludam: o pior é pros outros, pra eles, sempre o melhor.

A Dilma Rousseff ganhou a eleição de forma honesta. Não enriqueceu. Não descobriram nada que a desabonasse. E olha que ela foi investigada pra caramba. Então, porque esses palhaços golpistas querem fazer dos cidadãos palhaços? Palhaços sim! Porque no dia das eleições acordamos cedo, nos deslocamos, enfrentamos fila para votar. As regras estavam definidas; dois turnos, um cidadão, um voto. E que vença o mais votado. Acreditamos. Guardamos o comprovante, pois sem ele não podemos prestar concurso, tirar passaporte e não sei mais o quê. Agora vem essa matilha de inconformados e diz: não valeu, não ganhei, então não valeu. O que é que há? São os donos da bola, se não for atacante, não tem jogo? Retardados oportunistas.

A insanidade dos golpistas maculou a democracia. Criaram o terceiro turno. Os brasileiros não foram avisados. Quem decide pela continuidade da presidenta é o congresso.

Volto a perguntar, e nossos votos? Por acaso somos um povo bastardo? Desprezados ?  O que esses pulhas  pensam sobre o povo brasileiro?

Creio que a resposta a essas perguntas encontra-se num trecho do artigo de Gilberto Felisberto Vasconcelos “A morte no Brasil não Baila”, publicado originalmente na revista “Caros Amigos”.

“ Segundo Darcy Ribeiro, somos um povo que nasceu indesejado… “Eles (os portugueses) só nos queriam como feitoria”. Nessa é que nos formamos sendo enjeitados. Cresceu uma gente inesperada. Uma população nova e diferente dos nossos progenitores e dos principais protagonistas da nossa história. Povo novo. Diferente do português. Não é índio, tampouco negro africano. Novo povo…Num belo achado mestiço Darcy Ribeiro: precisamos ser brasileiros para deixar de ser ninguém.

A ninguendade reproduz a condição escrava e oprimida…”

Feriram a democracia, mas o povo sabe a cura, énão deixar o golpe se consumar. Precisamos ser brasileiros pra deixar de ser ninguém.