Se 2016 foram dos canalhas, 2017 será nosso: do povo!

Dilma RousseffLendo o texto abaixo do professor Kevin Dunion (espero que todos leiam) percebe-se claramente as forças que se uniram para retirar Dilma Rousseff do poder. A turma citada pelo mestre é mais uma entre os vários atores do golpe.

Temos também como participantes e apoiadores do golpe gente do judiciário, do congresso e partidos políticos, entre eles os mais corruptos, do primeiro ao terceiro lugar, PSDB, PMDB e DEM. Os nanicos quase todos.

E mais: grandes empresários e banqueiros. STF, Ministério Público Federal, Polícia Federal, PGR, Lava-jato, com Moro e os Dallagnois. E mais a Globo e o império, EUA. E com participação menor, os manipulados coxinhas verde-amarelo. Os grupelhos proto-fascistas MBL, Revoltados ON Line entre outros. E, de modo espantoso e decepcionante, a esquerda vendida, carreirista e corrompida. Dentro do próprio PT houve quem torceu (vingança talvez) pela derrocada da presidenta. A omissão de seu partido saltou aos olhos.

Se na terra de cego quem tem olho é rei. No mundo da política, infestado de ladrões, quem é honesta é deposta.

A presidenta Dilma Rousseff pagou por ser digna, correta e verdadeira.

Mas se nós, o povo brasileiro, não coadunamos com a bandalheira dos golpistas, com a safadeza dos golpistas e queremos realmente o fim da corrupção, do corruptor e do corrupto, temos a obrigação moral de reconduzi-la ao planalto.

Somos 54 milhões de cidadãos que votaram nela. Podemos contar também com os que votaram em outros candidatos mas não se deixaram enfeitiçar pelo canto da sereia. E finalmente, os que despertaram do estado hipnótico midiático.

É muita gente!

Unamo-nos! Vamos recolocar o Brasil no primeiro mundo.

Golpismo é coisa de gente baixa e vil!

Dilma de volta ao planalto. Nos braços do povo. Custe o que custar!

Se 2016 foram dos canalhas, 2017 será nosso!

Vamos esmagar o golpe. Prender os golpistas. E viva a democracia!

 

The Guardian traz na edição desta quarta-feira (28) uma carta escrita pelo professor Kevin Dunion, da University of Dundee, onde o também diretor diretor na Faculdade de Direito Executivo do Centro de Liberdade de Informação fala sobre o impeachment da presidente brasileira Dilma Rousseff.

Leia na íntegra

Os desafios que Dilma Rousseff enfrentou na limpeza da política brasileira não podem ser subestimados. Em 2012, fui contratado pela Unesco para aconselhar o governo sobre a implementação do decreto de acesso à informação que a presidente tinha assinado. Entre as primeiras exigências de divulgação feitas pela imprensa diziam respeito aos detalhes de salários e regalias recebidas por ministros, juízes e funcionários públicos.

Isso levou a uma ação legal por parte dos sindicatos (que haviam negociado acordos lucrativos para seus membros) para tentar impedir a divulgação e uma resistência feroz dentro do governo de coalizão. Quando o assunto foi levado a Dilma Rousseff ela instruiu que a divulgação completa deveria ser feita, começando com seu próprio pacote salarial.

Posteriormente, os detalhes publicados revelaram que um terço dos ministros e quase 4.000 funcionários federais violavam o teto de pagamento estabelecido pela Constituição e estavam ganhando mais do que a presidente. Recompensas infladas eram incluídas e até um salário adicional de seis meses por ano, contabilizados como subsídios de custo de vida ou como licença educacional.

Alguns funcionários do parlamento e do Congresso estavam ganhando até 10 vezes mais do que o salário médio de um professor ou policial. Aqueles que estavam envergonhados não quiseram perdoar a presidente por violar o código de silêncio sobre esses arranjos, nem muito menos apoiá-la em abordar outras áreas de política suja.

Professor Kevin Dunion

Anstruther, Fife

Anúncios

Solução à la camelô: baixar em 50% os juros estratosféricos do cartão de crédito.

nao-use-cartao-de-creditoParece história de camêlo, mas não é.

Uma das medidas idiotas do Temer para estimular a economia é reduzir pela metade os juros do cartão de crédito.

Passa de 450 % para 250 %, aproximadamente.

Nossa, que bom! Os juros não serão mais chamados de abusivos, apenas de absurdos.

Não soa estranho, corte de 50%? É muita coisa!

Como o mister golpista conseguiu esta proeza junto as operadoras?

Como se deu as negociações?

Será que os banqueiros abriram mão de seus enormes lucros?

Resolveram não pensar tanto em dinheiro, mas sim em ajudar o país, o povo?

Ou foi o charme do traíra? Seu poder de convencimento? Suas vampirescas mãos?

Façam suas apostas.

Eu, por mim, tenho lá os meus palpites.

E meu palpite tem a ver com certos camelôs…

Difícil quem já não passou por uma situação dessas.

Semáforo fechou.

O cara que vende bugigangas chega pra você e diz: e aí dotô, vai um par de óculos por apenas 35 contos?

Não, não estou interessado.

Mas dotô, é de primeira. Olha, pro senhor faço por 25.

Não, não quero.

Vamos fazer o seguinte: 15, e não se fala mais nisso!

O sinaleiro ameaça abrir. O ambulante desesperado, 10! Dez reais e negócio fechado.

As vezes compra, outras vezes não.

Mas o que chama atenção no fato é que um produto que no início valia 35, o vendedor acabou baixando para 10. E evidentemente ainda está tendo lucro. E olha que nós nem pedimos descontos.

Imagine agora se a gente se interessasse pelos óculos. Negociando, chegaria a 25. E sairíamos satisfeito. Crente que fizemos um bom negócio.

Mas não fizemos, pois vender algo que vale no máximo 10 por 35 é  chamar a gente de otário, não é mesmo?

Foi exatamente assim que me senti quando li a notícia sobre o cartão de crédito. Um otário.

Corte de 50 %!!!. Como assim? De uma hora para outra, sem mais, nem menos?

E as operadoras aceitaram de bate-pronto? Sem reclamar?

O governo liberal golpista está interferindo no deus mercado? Não pode ser.

Estamos pagando 450 quando poderia ser 250, ou menos até? 

Banqueiros gananciosos inescrupulosos.

Desde quando as operadoras de cartão estão nos chamando de otários?

O Brasil virou uma zona desde a usurpação.

Esqueçam os cálculos dos economistas especialistas com seus Power Point. Suas planilhas. Estamos sendo roubados na cara dura. Vigarice das grossas.

O MPF, a PF o congresso deveriam abrir investigações. É crime contra a economia popular.

Ah, que saudades dos velhos agiotas das esquinas!

 

 

Só há um jeito de interromper as cafajestadas dos golpistas, a Dilma voltar.

temer golpistaPolíticos e Políticas, democratas em geral, os brasileiros desejam saber: o que vocês estão fazendo para derrubar do poder os bandidos que tomaram de assalto o Palácio do Planalto?

Que providências estão tomando para interromper o golpe?

A direita jogou bosta na esquerda e vocês não estão nem se limpando, por que?

De que maneira estão gastando o tempo e dinheiro do contribuinte?

Queremos saber. Temos esse direito.

Estão se reunindo e avaliando os desdobramentos do ato vil? Estão conversando sobre como tirar proveito do momento atual? Como reunir forças e voltar ao combate? Ou como catar os cacos e se refazer?

Ou melhor, estão discutindo aonde foi que erraram? Será que não politizamos, não conscientizamos a população?

Alguns de vocês podem até ter achado bom o golpe, não é mesmo? Afinal, agora serão oposição e oposição descompromissada.

E podem falar, esbravejar, gritar e se enfurecer contra o capitalismo. Como nos velhos tempos. E dizer: golpistas, canalhas com a boca cheia. E o povo bater palmas.

E mais, podem apresentar soluçãoes mirabolantes. Elas nunca serem implementadas mesmo. E, portanto, nunca serem cobrados, certo?

E quantas teses de mestrados, doutorados e livros não nascerão do mar de lama?

Alguns de vocês optaram por pensar apenas nas próprias carreiras e que se dane o resto, não é mesmo? É tempo de murici, que cada um cuide de si!

Ou no fundo de suas almas esquerdistas sentirem-se vingados. Não gostava da Dilma. Avisei, não quis ouvir. Agora que se dane. Sempre a achei incompetente, sargentona, gerentona e etc.

Gostaria de lembrar as esses parlamentares que esse pensamento mesquinho, egoísta e essa postura covarde de vocês não vai levar a lugar nenhum.

O Golpe com o passar do tempo será assimilado pelos nobres colegas.

Vai demorar, mas passa.

E demora porque o golpe foi no “papo 10”. Só no gogó. Na vigarice.

Quem de vocês já caiu no conto do vigário?

Esse forma de roubo dói mais. Nunca cicatriza. Deixa marcas profundas. No corpo e na alma. Mexe com a auto-estima. Destrói o amor próprio.

Qual desses chapéus cabem nas cabeça dos nobres é com vocês. E coisa do íntimo. De suas consciências.

O que é de nós, cidadão comum, é outra coisa.

Essa outra coisa é o que está acontecendo com o Brasil real.

Os golpistas, por serem réles patifes, estão retaliando no povo (povo = conjunto de indivíduos que constituem uma nação) a ousadia da escolha.

Os nazistas quando sofriam algum atentado reuniam a populaçao e fuzilavam a todos. Era a desforra. Exemplo.

A ideia dos nossos atuais nazistinhas, os canalhas golpistas, é a mesma, dar exemplo.

Tiraram a Dilma da presidência, querem a cabeça do Lula e a morte de outros.

E chibata no lombo do povo. Dizem, os canalhas: não escolheram os Petistas? Agora aguentem.

Nos humilham e nos sentenciam à miséria novamente.

Pedem e exigem sacrifícios. Sacrifícios pra beneficiar quem?

Sabemos a resposta.

Sem saúde. Sem escola. Sem empregos. Sem oportunidades. Sem proteção. Sem perspectivas de melhoras.

O povo, que confiou em vocês, está pagando por tê-los eleitos. Por acreditar num mundo melhor.

Crianças condenadas à desnutrição. Em 2000 morriam 300 por dia, segundo o JN.

Os que sobreviviam eram chamados de gabirus. Pigmeus, fracos e subnutridos.

Estamos voltando a este cenário.

E vocês parlamentares continuam discutindo politicamente. “ForaTemer”, “Diretas já”.

Não existe política, num estado de exceção.

Lula, Dilma é disso que estamos falando: pessoas pagando, alguns com a vida, por acreditar no projeto de governo, na coragem, na generosidade e na firmeza de vocês.

Se estão achando que isso é um jogo de xadrez, não é.

Diretas já? Por quê? Pra quê? Devolver o poder ao povo? E se a direita ou a ultra-direita ganhar? Isso é devolver o poder ao povo? Qual povo?

A direita golpista é o Usain Bolt, e a esquerda é um sujeito sem forças, com fome e as pernas amarradas. Disputem os cem metros rasos. Quem ganha?

Ou cortamos o golpe, ou o povo, digo novamente, que confiou em vocês, será punido pela ousadia de sonhar.

Volto a dizer: as pessoas vão voltar pra favela, pra palafita. Não terão a tratamento digno de saúde. A escola. A emprego.

É isso que querem? Ou também vão pedir sacrfícios à população igualzinho aos golpistas?

Não há solução fora da democracia. E a democracia foi estuprada e acorrentada. A constituição rasgada.

Se amam os brasileiros a única saída é a Dilma voltar.

Anular todos os atos dos golpistas.Prender os canalhas. Voltando ao cargo, ela que tome as providências que achar necessária para pacificar a nação.

Depois disso feito vamos discutir o futuro. Reforma política. Constituinte. Eleições. E etc…

Agora, se vocês, da esquerda, não têm coragem ou disposição para tanto não se metam a dirigir um país do tamanho e complexidade do Brasil. Sem invencionices, por favor!

Não façam, por favor, como os escravagistas que prometeram um mundo melhor aos seus escravos durante 400 anos.

Se não for para brigar por uma causa justa, deixe a gente morrer em paz. Sem ilusão. Não venham com “churumelas”.

 

Feliz Aniversário, Dilma Rousseff! Não há como te esquecer, não há como não te querer.

Dilma RousseffHoje , 14 de dezembro, é aniversário de Dilma Rousseff. Completa 69 anos.

Primeira mulher eleita presidenta da República Federativa do Brasil.

Destituída do cargo por um impeachment mandrake.

Patrocinado por parlamentares corruptos, mídia cafajeste, STF covarde, judiciário parcial, MPF e PF seletivos e pelo império do norte, EUA.

Viu só Dilma, quantas forças tiveram que se unir para tira-lá do poder?

Viu o “naipe” dos atores do golpe?

Cá entre nós, só bandidos poderiam tirar uma pessoa honesta, não é mesmo?

Não sei se ficou triste, mas se ficou, não fique. Fique sim, indignada!

Bem, mas hoje é seu aniversário. Vamos comemorar!

Então, parabéns! Felicidades e muito sucesso!

Parabéns por ser o que é. Forte, guerreira, generosa, serena . De coração Valente.

Sinto orgulho de tê-la como presidenta. Você está viva. E atuante.

A história não acabou.

Se pudesse te daria um presente. Qual?

Deixe-me ver… quando era criança eu dava uma bola de futebol de presente para minha mãe, minha irmã, uma boneca e meu pai ,uma panela de pressão. Dona Rosa era do lar. Ela fazia cara de contente e agradecia.

Claro, tudo presente com segundas intenções.

Seguindo essa linha de pensamento, eu te daria de presente… O cargo de presidenta do Brasil. Já demos uma vez, te damos de novo. Que Tal?

E na festa um bolo, escrito em cima “Bem-vinda novamente à presidência, o golpe acabou!”.

Não precisa agradecer, Dilma. É de coração.

 

Pergunta: até quando nós nos deixaremos ser humilhados dessa forma?

banquetemoro2Esta foto é um escarro na cara dos brasileiros. Um murro na boca do estomago. Um escárnio.

Olha a “capivara” destes elementos retratados. Vou citar apenas alguns ilícitos da turma do golpismo.

Michel Temer (PMDB)- Além de se mostrar um mau-caráter de marca maior, cuspindo no prato que comeu, tem contra si várias acusações de corrupção. Na Lava Jato foi delatado pela Odebrecht. Teria recebido R$ 10 mi,  em um jantar no Palácio do Jaburu, residência oficial da Vice-Presidência. Acusado também de receber R$ 1 milhão em doação na campanha eleitoral de 2014 e de ter depositado em sua conta particular. Mas… não vem ao caso.

Aécio Neves (PSDB). Esse dispensa comentários. Na Lava Jato é o campeão de delações. Considerado o mais “CHATO” na cobrança de propinas, segundo o delator Carlos Alexandre de Souza Rocha, ligado À UTC. Mas.. não vem ao caso.

Geraldo Alckmin (PSDB). Um “Santo”. Contra ele pesam acusações de cobrança de propina em obras superfaturadas do Metrô de São Paulo. Até agora não investigadas. As empreiteiras envolvidas são as mesmas da operação Lava Jato. Mas… não vem ao caso.

Sérgio Moro. Cara-de-pau. Já foi juiz no caso de remessas ilegais de divisas para o exterior no valor de 124 bilhões de dólares via contas CC5. Conhecido como caso BANESTADO. E que não deu em nada. Prenderam uns peixinhos, deixando os tubarões soltos. O delator era Yousseff, o mesmo da Lava Jato, já está solto.

Juiz de primeira instância, alçado ao Olimpo pela Globo. Faz e acontece. Deus dos “coxinhas”. É acusado de trabalhar para os americanos, de ser parcial, seletivo e etc. Divulgou gravações da presidenta Dilma com Lula, só por isso já deveria estar preso. Denunciado na ONU por perseguição ao ex-presidente Luís Inácio. Autor da celebre frase: “não vem aos caso”, quando os delatados são do PSDB. Ou que atrapalhe interesses golpistas. Está destruindo a indústria nacional. Responsável direto pela aumento do desemprego. A sua grande meta é prender Luís Inácio Lula da Silva e familiares.

Essa é a turma da premiação da revistas IstoÉ, conhecida também como QuantoÉ.

O destaque do retrato, sem dúvida, é Aécio Neves e Moro dando risada. Risada de amantes.

Tem também o Michel com a cara de quem vai se sentar na cadeira do dentista. Mas.., deixa pra lá, esse é um ser pequeno.

É a promiscuidade dessas relações retratada que causa asco. A república virou uma bacanal.

Dá nojo olhar a cara desses dois. Dá nojo ver a Globo escondendo essa putaria. Dá nojo olhar a cara dos coxinha dizendo “somos todos Moros”. Não, não somos e nunca seremos “todos Moro”! Quem sabe ler e escrever não pode e nem deve concordar com essa orgia.

Esses canalhas não se preocupam nem em esconder a safadeza. Principlamente o juíz “fura-teto”.

Esses tristes personagens estão na zona de conforto. Contam com a mansidão bovina do povo brasileiro. Com o conformismo e a resignação da maioria dos cidadãos. E claro, com a canalhice hipócrita da Globo para amortecer e manipular as mentes.

Pergunto: até quando nós nos deixaremos ser humilhados dessa forma?

Qual o limite de nossa paciência?

Estamos á beira do abismo.

Ou saimos dessa crise política como um povo digno ou nos afundamos na servidão.

Temos que exigir o retorno da Dilma. Só ela pode acabar com essa bagunça institucional. Restituído o estado de direito podemos em paz fazer escolhas. Dessa forma que está não dá!

 

Como derrotar o golpe? Eis a questão.

abaixo ao golpeQuais seriam as maneiras de se derrotar o golpe de estado que o Brasil sofreu?

Primeira opção – O STF anular o impeachment. O julgamento do mérito da questão está próximo. Se os ministros entenderem que não há crime de responsabilidade, como não há, que justifique o impeachment,  Dilma será inocentada e automaticamente reconduzida ao cargo.

O maior problema, já dito outras vezes, é o acovardamento dos ministros. Muito suscetíveis à pressão. Dançam conforme a música. Infelizmente a música ouvida por eles é tocada por uma orquestra composta pela Globo, corruptos, canalhas e entreguistas. Apoiados por “coxinhas”. E com a assistência de hordas de energúmenos fascistas (MBL, Revoltados, Vem pra rua e etc), pagos pelos partidos golpistas corruptos PSDB, PMDB e DEM e pelos americanos.

Se eles, os supremíssimos, se encantarem por essa melodia de sereia a Dilma perderá o cargo definitivmente. Azar do Brasil.

Porém há um modo de quebrar esse encantamente do golpismo midiático/parlamentar/jurídico.

É difícil, mas factível.

Vamos relembrar a Odisseia, de Ulisses.

Em uma de suas provações, voltando pra Ítaca, Ulisses se viu diante das sereias. Segunda a lenda, ninguém resiste aos encantamentos desses seres. Após ouvir a música, solfejadas por elas, os marinheiros, enfeitiçados, se atiram ao mar, morrendo afogados. Ulisses, um rei, desafiador, fez o seguinte para enfrentar o grito da sereia: se amarrou no mastro da nau e instruiu aos marinheiros que tapassem os ouvidos e não obedecessem as sua ordens. E assim foi feito. Apesar de seus gritos desesperados, Ulisses não foi solto. E assim ele sobreviveu. A realidade ganhou.

Então, mal comparando, como livrar o STF desse enfeitiçamento da direita golpista/canalha? Como desamarrá-lo do mastro? E como tapar os ouvidos?

Metaforicamente, em vez de colocar chumaços no ouvido ou prender o STF ao mastro podemos sufocar o canto. Como? Gritando muito alto! Tão alto, mas tão alto que ninguém possa ouvir as vozes das sereias.

Então, o jeito é gritar. Gritar! Gritar! Alto. Muito alto!

De que modo? Oras, indo pra rua. Fazendo grandes manifestação, ruidosas, em frente ao STF. Encher de gente bradando pela anulação do impedimento.

Anule o impeachment, STF! Anule, já! este é o caminho.

Tem que ser coisa de 100 mil pra cima. E torcer.

Não podemos esquecer que os ministros do STF sofrem pressão no seu dia a dia porque eles têm vida social.

As suas sereias são os familiares e convivas que, de alguma forma, exercem influência sobre seu modo de pensar.

Imagine alguém (seja o avô, a avó, o marido,a esposa, o amigo,a amiga, o tio, a tia, filhos e outros) sussurrando aos ouvidos deles, diuturnamente: olha não vá anular o golpe! O país espera muito de você! Ou é a paz, ou é a guerra! É complicado.

Os ministros estão constantemente acuados por seus pares, seja no lar, no cinema, na faculdade, no restaurante, no parque, no condomínio, no clube ou em qualquer outro lugar de sua convivência. Ficam receosos de suas decisões, ali é sua ilha.

Óbvio, que não deveriam. Afinal, além de ser um dever de profissão o comportamento imparcial, eles são regiamente pagos para manter a neutralidade, certo?

Porém são humanos. Possuem todas as virtudes e defeitos dessa condição. Logo “cada um sabe a dor e a delícia de ser o que é”.

Essa circunstância nos ajuda, pois sempre o jogo estará aberto. Afinal, quem não chora, não mama. Temos que chorar, e alto.

A sereia rainha do holocausto está por aí. Fazendo seus encantamentos.

Ou a silenciamos, ou ela continuará a cobrar seu tributo. Plim, Plim!

Então, a volta da Dilma é a derrota da canalha.

Segunda opção – Michel Temer, o traíra, deixar o cargo de presidente antes de dezembro.

Por que antes dezembro? Porque antes de dezembro o congresso é obrigado a chamar novas eleições. Aí o cenário fica aberto. Inclusive o Lula pode voltar ao poder. Seria a derrocada golpista.

O PSDB em peso veria suas ambições frustradas.

Afinal, o fim do golpe nunca foi o PMDB. As eminências pardas são os tucanos. Ele são os canalhas, canalhas, canalhas. FHC, o decrépito. Aécio. o moleque sem-vergonha. Serra, o entreguista. Alckmin o santo.

Esse é o bando que a Globo quer no poder. E os americanos também. Por que? Oras, garantia total. O que eles prometem , cumprem! Prometeram dar todas as riquezas do país ao yankees. Inclusive o povo. E assim o farão.

Baba-ovos contumazes. O decrépito, não podemos esquecer, quase acaba com o patrimônio nacional. Não conseguiu. Mas apostou todas suas fichas de desconstrução do Brasil no seu candidato, José Serra. Mas, graças ao divino, o Lula ganhou. Foi uma bofetada enorme. O barulho do estalo ressoou até na Casa Branca.

Então fica assim, se gritarmos “Fora Temer”, sem pedir “Volta Dilma”, estamos trabalhando a favor do golpe. Pois é isso que a canalha quer: “Fora Temer”, claro, mas só a partir de janeiro. Pois esse é o prazo para que o congresso eleja, de forma indireta, o presidente. Sonho dos patifes!

Então, esta é a segunda opção: Temer cair antes de dezembro, assim derrotamos o golpe.

Terceira opção. Diretas Já! O problema é que não é prevista na constituição, o Lula pode se candidatar e, por último, essa nunca foi uma opção da canalha.

Para começar temos que mudar a carta magna. Até aí, nenhum empecilho. Os golpista já rasgaram a constituição mesmo. Mas o problema é que o golpe foi dado para alijar o poder do povo. E não é cabível que golpistas tentem devolver o poder ao povo que traíram.

E, é até engraçado, alguém achar que os golpistas estão preocupados com a vontade da população. Oras, se estivessem não dariam o golpe, não é mesmo?

Quarta opção. A mais drástica. Exigirmos: ou a Dilma volta, ou partimos para o enfrentamento. Fora o congresso. Abaixo o STF. E invasão do Planalto. Cai fora seu pulha!

O grito dos desassistidos: Com imbecis?! Só na porrada!

O problema nessa caso é que quem tem as armas (aeronáutica, marinha e exército) podem não concordar com nosso ímpeto democrático e dar um golpe no “golpe dentro do golpe”. Aí,como disse um sábio chinês: fudeu! A não ser que um militar patriota resolva se insurgir. Quem sabe? O problema, nesse caso, é que os EUA recriaram a quarta frota, e podem intervir. Claro que o objetivo na intervenção é salvar o povo brasileiro. E, como efeito colateral, salvar também as empresas americanas que investiram nesse pardieiro.

Este é quadro que agora nos apresenta. Claro que podem surgir outras opções, mas com essa elite, que não é elite, não temos muita saida. Podemos chamar essas opções de planos.

Há o plano A, B, C e D. Quem sabe consigamos salvar alguma coisa dessa suruba. Diga-se de passagem, suruba instalada pelos golpistas.