Logo após a saída do golpista/traidor “MT” haverá um vácuo no poder.

morte-da-democraciaJosé Yunes disse que serviu de “mula” para Padilha, chefe casa civil dos golpistas, num pacote de 1 milhão de reais. Consequentemente Padilha foi “mula de Temer” num pacote maior.

Alex Solnik destrincha de maneira brilhante a tramoia quando diz: O pacote de 1 milhão fazia parte do pacote de 4 milhões destinados a Padilha, que fazia parte do pacote de 10 milhões acertados pelo então presidente da Odebrecht, Marcelo Odebrecht e pelo diretor da Odebrecht, Claudio Melo Filho num jantar no Palácio do Jaburu, com presença do então vice-presidente da República Michel Temer e de Eliseu Padilha”.

Suponhamos então que Temer tenha vergonha na cara e renuncie diante de tal escândalo.

Logo após a saída do golpista/traidor MT haverá um vácuo de poder.

Quais das forças ocupará este espaço é que é o problema.

Temos no tabuleiro os ultradireitistas, os fascistas, e os conservadores. Do outro lado, mas não do mesmo lado, temos os que defendem as “Diretas, Já” e os que querem anulação do impeachment, e óbvio,  retorno da presidenta Dilma Rousseff ao cargo.

Os ultadireitistas vão pedir intervenção militar, alegando que só há corruptos na política. Todos “farinha-do-mesmo-saco”. A salvação está na militarização, apregoam. Fica a dúvida se as forças armadas querem embarcar nesta aventura juntos com os insanos.

Fascistas e conservadores, por receio que a esquerda retorne ao poder, vão optar por eleições indiretas, amparados na constituição de 1988. A mesma constituição que por diversas vezes vilipendiaram, estupraram e manipularam. Inclusive no que se refere ao afastamento fraudulento da presidenta. Mas isso não vem ao caso, pois GOLPE DE ESTADO é GOLPE DE ESTADO.

O congresso seguirá os direitistas. Pois, como temos ciência, o parlamento também participou do golpe e tem muito medo de que alguém que não seja membro da canalha se faça presidente. Logo, eleições indiretas é a garantia da impunidade, da continuação da direita e do seu mal cheiroso programa neoliberal.

O grupo das “Diretas, Já” desejam justamente quebrar as intenções da ala antidemocrática retirando deles o poder e devolvendo-o ao povo. Contam, ou sonham, com a possibilidade de Lula sair candidato ou apoiar alguém firmemente. Neste caso a possibilidade da vitória da esquerda é enorme. E, claro, contando com a licitude das eleições.

Os que pedem anulação do impeachment tem a seu favor o mandado de segurança impetrado por Dilma junto ao STF. Se os ministros decidirem que não houve crime que justificasse seu afastamento Dilma será reconduzida imediatamente ao cargo. Mas não devemos esquecer que o STF também apoiou os golpistas.

Então, neste balaio de forças, a meu ver, que tem maiores chances de vitória é o pessoal da direita. Porque fazem parte do golpe. Tem apoio dos americanos. Não estão nem aí para o povo. São egoístas e covardes. E tem, por paradoxal que seja, a constituição a seu favor.

Art. 81 – “vagando os cargos de Presidente e Vice-Presidente da Republica, far-se-á eleição noventa dias depois de aberta a ultima vaga”

§ 1º ocorrendo a vacância nos últimos dois anos do período presidencial, a eleição para ambos os cargos será feita trinta dias depois da última vaga pelo Congresso Nacional, na forma da Lei.

E há movimentação para que as eleições de 2018 não ocorram. Isto é,  se as variáveis de uma esquerda vitoriosa não forem extirpadas pelos diversos atores do golpe de estado.

Afinal, os golpistas precisam garantir a entrega do que prometeram aos patrocinadores da maracutaia.

 

Anúncios

Lula abraçou a bandeira errada! “Diretas, Já ” é uma falácia!

ex-presidente-lula-deu-longa-entrevista-na-quarta-feira“Diretas, Já ” é uma falácia! A dificuldade para executá-la é tão grande que não há tempo hábil para tanto.

Ninguém apresentou o projeto. As manifestações jamais serão iguais a de 1984. O congresso é golpista. E os golpistas não querem eleições com o Lula apto a disputá-la.

Os que defendem essa plataforma têm certeza que não haverá eleições em 2017. Quiçá tenha em 2018!

Então, por que iludir o povo?

Querem reeditar 84, por que? Querem que apareça outro grande líder igual ao Lula? Firmar outro partido na cena política como aconteceu com o PT?

Oras bolas! Assistam “Os meninos do Brasil”. Neste momento de crise política, moral, ética, cultural e estética o filme ensina muito.

Não surgirá um novo Lula!

Não aparecerá um partido com a força e a esperança proporcionadas pelo Partido dos Trabalhadores!

Nada disso irá acontecer!

Talvez consigamos compreender essa campanha pelas Diretas à partir de análise de interesses mesquinhos. Fora isso não há explicação plausível.

Devolver o poder ao povo! Belas e inúteis palavras! São uns românticos, não são?

Bem, assim ensina a história.

Juscelino kubitschek apoiou o golpe de 64. Deu aval ao Castelo Branco, de olho nas eleições de 1965 (havia a promessa dos golpistas de que as eleições seriam mantidas). Carlos Lacerda fez o mesmo, também pensando em se eleger presidente. A maioria dos deputados e senadores daquela época também apoiaram a derrubada de Jango.

E a esquerda como um todo o que fez? Se dividiu. Tal como agora.

Quem se ferrou? O povo!

Democratas, esquerdistas, progressistas fizeram a leitura errada dos golpistas da década de 60.

Enquanto os políticos de 64 discutiam estratégias, alianças e conchavos, crentes que a normalidade democrática seria restabelecida, os militares e civis golpistas se firmaram no poder.

E no que deu? 21 anos de obscuridade, atraso, exílios, cassações e mortes.

Aliás, mortes que João Goulart diz que queria evitar, tentando justificar seus receios e medos.

Voltando aos tempos atuais vemos outra vez a esquerda acovardada, oportunistas e dividida.

Humberto Costa, senador pelo  PT, deu entrevista para a sacana, manipuladora, mentirosa e inescrupulosa revista Veja. Tem cabimento o senador fazer uma coisa dessa? O que ele estava esperando? Complacência? Tapinha nas costas? Que falta de vergonha na cara!

Lula abraçou a bandeira errada!

O certo! O digno! era o PT exigir a anulação do impeachment. Defender o mandado de Dilma. Isso sim era ficar ao lado da vontade do povo.

Mas não! Preferem a sabujice, o puxa-saquismo.

Esse falta de vontade de brigar pelos seus membros merece um capítulo à parte.

O PT não defende ninguém! fica só soltando notas. José Dirceu, Vaccari e outros estão lá presos. Entregues a sanha assassina dos golpistas!

E a direita segue, mais uma vez, sem ser confrontada de modo incisivo. Está deitando e rolando.

Até os moleques dos grupelhos fascistoides tem mais coragem que esses esquerdistas!

O ex-presidente tem que por a mão na consciência e dar uma banana a essa estranha gente que pede diretas.

Estar no poder não significa ser poderoso.

Atualmente, na política, o que parece adversários são na verdade inimigos. A direita declarou guerra. Mas alguns não querem acreditar. O ódio espalhado pela Globo corrói o conceito de civilização.

Não sei o que o Lula está esperando para sair às ruas e pedir, exigir a anulação do impeachment?

Lula tem couro grosso. Aguenta porrada. Que bom! E sua família, e seus filhos aguentam esse massacre diário da mídia? O que se passa na cabeça de seus parentes?

Tem que brigar a boa briga. Os canalhas não dão trégua. Enquanto não destruírem Lula, família e PT, eles não ficarão satisfeitos!

Só param se forem derrotados! E a derrota dos patifes é a volta da normalidade democrática. É retorno da Dilma ao Planalto. Fora isso é baixar a cabeça, meter o rabo entre as pernas, pedir água, se satisfazer com migalhas e dizer amém a tudo e a todos!

E o povo? Bom, novamente o povo dança bonito!

Afinal, quem mandou acreditar em promessas, não é mesmo?

 

Claro que não! Claro que os EUA não estão por trás do golpe, afirma o ratinho Topo Gigio.

topo-gigioAcreditar que os EUA ajudaram no golpe treinando o juiz Sérgio “BANESTADO” Moro, instruindo delegados e procuradores é o mesmo que achar que o homem realmente pisou na lua. Assim não dá!

Vejamos.

O Brasil, a Globo faz crer, é um país sem potencial. Com um povo ladino, indolente e doente. É febre amarela, dengue, zica e chikungunya.

Quem vai querer essa porra (como diria o ínclito senador Romero Jucá)?

Petróleo? Que nada! Desde 1964 que os EUA não dão mais a mínima para esta fonte energética. Agora é o xisto ! O óleo fóssil já era! Aliás, se eles fizerem o favor de comprarem o pré-sal é porque ainda tem alguma consideração pela terra do samba e de mulheres bonitas. A quarta frota só foi recriada para proteger o atlântico sul de uma possível invasão dos…dos… perigosos esquimós.

Nióbio? Pausa para risos. Alguém, além do Aécio Neves, já tinha ouvida falar neste metal? Só porque é muito utilizado em ligas metálicas, na produção de aços especiais utilizados em tubos de gasodutos, em motores de aeronaves, na propulsão de foguetes, em vários materiais supercondutores e que, apesar de raro, o Brasil detém 80 % do mercado (A China por exemplo importa 100% do que consome) isso não significa que os EUA estejam interessados no nióbio. Pra eles isso não é nada. Eles tem o vale do silício. E só recriaram a quarta frota para proteger a migração de pinguins.

Água? Que besteira! Quem precisa de água? A China importa água do Brasil, sabiam? São toneladas e toneladas. Mas dá pra comparar a China com os EUA? Não dá, não é verdade? Com a tecnologia que os yankes detém, eles tiram água de pedra. E a quarta frota só foi recriada para controlar o tráfego de iates e veleiros.

Riquezas Minerais? É outra invenção bolivariana lulopetista comunista. Gente daqui a pouco os americanos estão chegando em Marte! Não precisam dessa miséria de minérios que o Brasil produz. E a quarta frota só foi recriada para dar assistência humanitária.

Tomar conta de mercado brasileiro? Que piada! O Brasil é um dos países com pior índice de distribuição de renda. Dos 206 milhões de pessoas 80 % por centro é pobre. E o governo dos canalhas golpistas vão aumentar este número para 90 %. Então pergunto: aqui tem mercado atraente? Só porque temos cerca de 30 milhões de pessoas na classe média alta, população maior que a maioria dos países europeus, que consomem alto padrão, não quer dizer nada para nação mais rica do planeta. Imagine se estão preocupados com essa merreca. E a quarta frota foi reativada para montar parcerias e proteger os mares do sul dos piratas do Caribe.

Então como se percebe o mito criado em torno do Brasil não passa de uma falácia.

Aqui é um país que ninguém quer! Pergunte aos coxinhas onde eles querem morar?

E se mesmo assim não se convencer pergunte ao Topo Gigio se os norte-americanos gostam de interferir na vida de outros povos.

Questione ao ratinho com alma de crianças se eles invadiram algum país que não merecesse?

Bem faz os canalhas golpistas, Serra à frente, que com sacríficio próprio, sem ganhar nada, estão oferecendo esse miserê todo a uma das nações mais pujantes surgidas nos últimos 100 anos. Oxalá eles consigam livrar desses empecilhos que travam o crescimento do Brasil.

STF, anule a porra desse golpe!

O PT está nu, igual ao rei. Só que não adianta alertá-lo. Ele não acredita!

partido-dos-trabalhadoresNo dia 10/2 houve um evento com o senador Lindbergh Farias do PT na câmara dos vereadores de São Paulo.

Um rodada de conversas.

O senador preferiu mudar a dinâmica da reunião. Ouvir antes os presentes e depois falar.

Discursaram à parte os vereadores Suplicy, Juliana Cardoso e o deputado estadual Nader.

Vários participantes se inscreveram.

Consequentemente, diversos assuntos foram abordados, entre eles: o afastamento do PT das bases, a falta de combatividade da executiva, a militância retraída, acuada, a situação do RJ, conciliação de menos, conciliação de mais, a postura dos candidatos e os cabos leitorais, a anulação do impeachment e etc…

A questão sobre a anulação apenas duas pessoas tocaram no assunto: Edva e outro rapaz, que me foge o nome.

Durante os discursos deles senti um certo mal estar na plateia, tipo “isto, cansa minha beleza!”. Pouca atenção dada a importante tema!

O rapaz, encarando o Lindbergh, pediu, quase implorou, para que ele tecesse opinião sobre a anulação do golpe.

Bem, terminado a bateria de perguntas o senador se pronunciou.

Abordou alguns dos tópicos específicos de dentro do partido, mas não sobre o golpe. Citou, dando os parabéns e só.

Resumindo, saiu como candidato a presidência do PT. Aliás, esta rodada foi claramente constituída com essa finalidade: alçar o senador à presidência. Nada contra.

Sobre o golpe e o nome Dilma: fizeram ouvidos-de- mercador, misturado com comportamento de avestruz e síndrome da elite intelectual.

Virou tabu cogitar sobre a volta de Dima. E, pelo visto, não adianta mudar a cúlpula. Vai dar na mesma.

Durante a fala de Sokol, da executiva, defendendo as diretas já, ouvi-se um volta Dilma! Aí revelou o lado ditatorial, afirmou: “nós não temos o direito de iludir o povo com a anulação do impeachment” e de forma incisiva falou dos ministros do STF.

A meu ver, como já escrevi anteriormente, levantar a bandeira por “Diretas” é iludir o povo. Aliás, de modo mais ascintoso do que pedir a anulação do golpe.

As dificuldade burocráticas são imensas. Ninguém apresentou uma PEC.

Em 1984, com milhões nas ruas, a emenda Dante de Oliveira não foi aprovada. Por que seria diferente?

Naquele época, como hoje, o parlamento era extremamente reacionário.

Talvez eles queiram reviver a década de 80, do século passado.

A emenda não foi aprovada, mas a esquerda saiu fortalecida. O Lula se firmou como grande liderança. E o PT se tornou o maior partido da oposição. Politicamente, a esperança de um futuro melhor.

Se foi esta a atenção, estão redondamento errados na avaliação.

Com este comportamento os dirigentes decretaram o fim do Partido dos trabalhadores.

Os golpistas vão cassar a legenda. Caso não consiguam o partido sairá pequeno.

Só não aconteceu até agora o que prevejo porque Lula ainda está vivo e ativo. Pois, assim que se der seu passamento acabou o sonho.

O ditado “Pais ricos, filhos nobres, netos pobres” nunca se fez tão verdadeiro quanto ao caso do partido da presidenta.

Antes da usurpação, ninguém da esquerda ou analistas acreditavam no golpe, à lá Paraguai.

Afirmavam: o PT não é um partido qualquer, sua militância guerreira, está inserido nas bases, tem apoio parlamentar e etc e tal. E deu no que deu: golpe!

Esperávamos uma luta ferrenha contra essa baixaria. De maneira incisiva! E não essa inércia. Esse acovardamento mesquinho.

As nossas atuais lideranças (sic) estão com a síndrome do “cresça e apareça”. Se o movimento pela anulação ganhar corpo eles se juntam, se não… qualquer mudança fica tudo como está.

Situação confortável de quem só pensa no próprio umbigo, não é mesmo?

Hitler no seu bunker, já próximo do fim, ficava em cima do mapa mexendo seus exércitos imaginários. E aí do general que ousasse contradizê-lo ou avisá-lo.

O PT está nu, igual ao rei. Só que não adianta alertá-lo. Ele não acredita!

Para presidente do partido: Lindbergh Farias.

 

O que há de comum entre Alexandre de Moraes e o sargento Garcia do seriado Zorro?

sargento-garciaO que há de comum entre Alexandre de Moraes e o sargento Garcia do seriado Zorro?

A maneira como foram promovidos.

Antes de entrar em detalhes das semelhanças vamos relambrar episódios vividos por dois personagem. Um do mundo real e outro ficcional.

O Celular de Marcela, esposa do Michel Temer, foi clonado pelo hacker Silvonei de Souza. Este começou a chantagear os Temer exigindo 300 mil reais em troca do sigilo. Alexandre de Moraes, então secretário de segurança pública de São Paulo entrou no caso. Segundo a Folha de S.Paulo, em 40 dias resolveu o caso e prendeu o chantagista. No outro dia foi convidado a ser ministro da justiça. E agora será ministro do STF.

O seriado “Zorro” fez muito sucesso nos 60, 70. A criançada adorava o sargento Garcia, aqui me incluo. Era gordo, beberrão e comilão. Inépto com a espada. Montava mal. Vivia com as chaves da cadeia pendurada na cintura. Barba por fazer. Um Bonachão. Não queria problemas. Principalmente com o Zorro. Militarmente todo errado. Era responsável pelas cenas hilárias. Começou como soldado e foi promovido à sargento quando flagrou o comandante da guarnição, capitão Monastério, cometendo atos ilícitos.

Neste ponto é que possível se fazer a analogia.

Alexandre foi discreto na solução do caso. Mostrou ser de confiança. Ninguém ficou sabendo desse caso, até agora.

O que haveria de tão comprometedor no celular de Marcela?

Refaço as perguntas de Kiko Nogueira, DCM.

Eram retratos da intimidade dela? Do casal? (Deus é pai) Os emails tratavam somente de assuntos particulares?

Pois é, são perguntas sem respostas. Nunca saberemos. Mas que dão margem para especulações.

Assim como o sargento Garcia não levava jeito para ser militar, Alexandre não tem cacoete e perfil para ser um juíz. Ainda mais do STF, segundo a lenda, tribunal responsável e guardiã da Constituição.

Truculento, explosivo, partidário, fascista, antidemocrático. Transformou a PM paulista numa polícia violenta. E uma pessoa assim será responsável por decisões que afetam a vida de milhões de brasileiros.

Ah, ia me esquecendo!

Outra semelhança: os dois são atrapalhados.

A cena do Moraes cortando pé de maconha com facão ou declarando o desmonte de perigosa célula  terrorista durante as olímpiadas são mais engraçadas e ridículas do que qualquer outra protagonizada pelo nosso eterno sargentão, o Garcia.

 

É mais fácil um camelo passar por um buraco de agulha do que a proposta de “Diretas, Já!” sair vitoriosa.

movimento-diretas-jaAs diretas não estão previstas na constituição federal. Logo os congressista teriam que aprovar essa emenda.

A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) pode ser apresentada pelo presidente da República, por um terço dos deputados federais ou dos senadores ou por mais da metade das assembleias legislativas, desde que cada uma delas se manifeste pela maioria relativa de seus componentes. Não podem ser apresentadas PECs para suprimir as chamadas cláusulas pétreas da Constituição (forma federativa de Estado; voto direto, secreto, universal e periódico; separação dos poderes e direitos e garantias individuais). A PEC é discutida e votada em dois turnos, em cada Casa do Congresso, e será aprovada se obtiver, na Câmara e no Senado, três quintos dos votos dos deputados (308) e dos senadores (49)”. extraído do site do senado.

Complicado até em criar o projeto, não é mesmo?

E ainda por cima temos um congresso totalmente esbulhado.

Um parlamento composto por corruptos, reacionários, direitistas, fascistas, escravagistas, misóginos, homofóbicos, racistas, antidemocráticos e canalha. Só aí se encaixam uns 400 elementos. Número suficiente de energúmenos para barrar qualquer emenda que os prejudique, entre elas a das DIretas.

E mais, foi essa gentalha que aprovou o impeachment mandrake.

E mesmo que o povo (qual parcela do povo?) saia às ruas com essa bandeira, não vai fazer nem cócegas nos golpistas. Sabe por que? Porque eles são golpistas!

Os golpistas tiraram o povo do poder.

Se em 1984, com a emenda Dante de Oliveira, não conseguimos emplacar as diretas por que conseguiríamos agora?

Os tempos são outros, diriam. E eu digo: não são! E em tempo histórico não é nada.

Não evoluímos!

De 1985 à 2002 fomos governados por gente que não se preocupava em melhorar as condições do povo brasileiro. As injustiças só aumentaram e o desenvolvimento foi pífio. O ensino, a saúde precarizados.

As escolas não sofreram mudanças profundas que permitisse o aumento do número de pessoas com mais poder de reflexão.

E a AMAM, IME, ITA, AFA e EN continuam com a mesma doutrina americanizada. Então o que mudou? Eu, você? Assim não dá!

A esquerda não deve estar levando essa luta pelas Diretas a sério. Não é possível!

Ou é muita ingenuidade ou tem algo por trás que nós, simples mortais, não sabemos.

Se for isso, é muita covardia! E de covardes estou de saco-cheio!

Talvez aglutinar a esquerda em uma frente ampla e tirar um candidato para vencer em 2018. Será?

Não quero ser só pessimista porém… em 2018 se os golpistas perceberem que podem ser derrotados nas urnas essa eleição não vai acontecer.

Por que? Porque os canalhas deram um golpe de estado! Retiraram do poder a esquerda para implantar medidas que vão contra os direitos e conquistas trabalhistas e sociais!

Quem pede “Volta DIlma!” é mais realista do que quem pede “Diretas, Já!”.

Ser pelas “DIretas, Já” é concordar com a patifaria. O povo não sairá vitorioso. Quem ele tinha escolhido, DIlma Vana Rousseff, foi enxotada do panalto. A moral continuará baixa.

Agora, se a Dilma voltar o povo resgatará a auto-estima e a dignidade . A farsa do golpe ruirá.

Perante o mundo seremos enaltecidos e respeitados.

Temos muito a ganhar e pouco a perder!

Vamos à luta! Escolham as armas! Volta Dilma!

 

A armação da Globo ao ser expulsa do velório de D. Marisa.

globo-expulsa-do-velorioNo velório de D Marisa, esposa do Lula, a equipe de reportagem da Globo, aos gritos de assassinos, golpistas, vagabundos, foi escorraçada do local.

Isto foi muito bom! Um emissora que não tem escrúpulos não pode trabalhar.

A Globo participou do golpe. Fomentou o golpe. Fez lavagem cerebral nos desavisados. Manipulou, Mentiu. Assassinou. Comprou juízes, procuradores e delegados. Se juntou aos americanos no golpe. Destruiu a imagem de políticos e de suas famílias. José Dirceu, Genoíno, Mantega e Vacari que o digam.

Há anos o Grupo Globo tenta descontruir o Lula, o maior líder político já surgido no Brasil. Considerado peça chave na concretização do golpe batem sem dó nem piedade, como nos velhos tempos da ditadura.

Torturam o pai, os filhos, a esposa e tantos quantos se tornem obstáculos aos seus interesses escusos.

Até que a matriarca não resistindo mais ao linchamento midiático morreu. Causa da morte: indignação e tristeza.

A Globo, na sua torpeza, não sabia como dar a informação do falecimento sem, digamos, humanizar o Lula.

Então armaram essa presepada.

A Globo mandou a equipe de reportagem ao funeral. De antemão sabendo que eles não conseguiriam fazer a matéria.

Ou alguém duvidava que eles seriam expulsos?

Bem, se existe alguma alma que ficou surpresa com esse fato com certeza não foi a cúlpula da emissora.

Então, Bingo!

Eles dariam a notícia rapidamente, como fizeram, e ainda por cima explicariam que foram impedidos de trabalhar pelos lulopetistas e pelos jagunços lá presentes. E o Bonner, com aquela cara de Bonner, daria um boa noite.

Simples, não é mesmo?

Puseram a vida de seus funcionários em perigo? Claro que sim!

Eu pergunto: e dái? Os funcionários da Globo para os Marinhos são meros números.

O experiente Caco Barcelos não passou por situação semelhante nas manifestações dos servidores do Rio de Janeiro? Foi salvo pelos guardas municipais e por agluns manifestantes.

Esta é a importância que os patífes dão aos seus empregados.

E se quisessem realmente fazer a reportagem eles utilizariam o helicóptero, mas aí… não teriam como esconder as milhares de pessoas que compareceram ao velório, não é mesmo? Isso jamais permitiriam!

Canalhas, sempre canalhas!

Ou a gente acaba com a Globo ou a Globo acaba com o Brasil!