Descalabros da semana de 23/04/2017

Governo Golpista – “Temer diz que só “eleições livres” poderão resolver crise na Venzuela”. Folha, Uol.

A que ponto chegamos! É muita cara-de-pau!

O Michel Temer é um traidor, canalha, golpista, usurpador. Não possuiu brilho próprio, ideias, moral e lhe falta visão. E quer dar conselho.

Gregório de Matos!! por favor, me empreste seus versos.

“A cada canto um grande conselheiro,
que nos quer governar cabana, e vinha,
não sabem governar sua cozinha,
e podem governar o mundo inteiro.”

 

Prefeito de São Paulo – O “Prefake” de São Paulo João Dória teve a desfaçatez de gravar a demissão da secretária de Desenvolvimento e Assistência Social Soninha Francine (PPS) e colocar nas redes. Facebook.

Que sujeito à toa!

O Dória esqueceu que não é mais apresentador do reality “Aprendiz”.

Ê Soninha! que triste fim de carreira. Uma pessoa madura se sujeitar a esse constrangimento, que falta de vergonha na cara.

 

Câmara dos deputados federais – Usando do mesmo estratagema do mestre Eduardo Cunha o presidente da câmara Rodrigo Maia aprova a urgência da reforma trabalhista. No dia anterior havia sido rejeitado.

Bem, só espero que o “Botafogo” – assim ele é conhecido na Odebrecht- tenha o mesmo fim do seu guru Cunha. E vá bater um longo papo com ele na cadeia.

 

Governo Golpista – O traidor, canalha e golpista MT foi capa nos maiores jornais dos EUA por ter recebido propina de 40 milhões de dólares, mas não foi no Brasil.

A mídia brasileira, tão bem alcunhada de PIG (Partido da Imprensa Golpista), está envolvida com o golpe de estado no Brasil até o pescoço. Contribuiu espalhando o ódio. Manipulando, mentindo e criando factoides. E agora blinda a canalha. Aliás, A Globo foi citada por Emílio Odebrecht como beneficiára do golpe. A empreiteira, entre outras, e a emissora se asscociaram afim de derrubar o veto a priivatização da TeleBrás e PetroBrás, nos bons tempos do FHC. Conseguiram em parte. Lula evitou o saque completo.

Lava Jato – O deputado Paulo Pimenta (PT) denuncia o vazamento na imprensa de um depoimento secreto e sigiloso antes mesmo de ele ter acontecido, O jornal Valor Econômico e o site Antagonista publicaram que Leo Pinheiro da OAS “afirmará que a propriedade do apartamento 164 – A do edifício Solaris é mesmo de Lula”; o ex-executivo da empreiteira tinha depimento marcado para tarde com Sérgio “Banestado” Moro. “isso é criminoso e revelador, de que é um depoimento pré-combinado. Uma Farsa”

Vou contar uma fato que aconteceu com Hugo Chaves, então presidente da Venezuela. Lá como aqui, os “reaças” estavam ensandecidos para dar um golpe. Havia manifestações contra Hugo. Durante uma passeata atiradores mataram 6 pessoas. Foi o suficiente para que os golpistas destituíssem Chaves e o prendessem. Apareceu um militar na televisão o relatou o que tinha acorrido. E que assumiria o governo.

Só que um cinegrafista filmou os assassinos atirando. A verdade veio à tona. A gravação da chacina reveleva: os golpistas venezuelanos narraram o fato antes dele ter acontecido. Foi tudo uma armação. Igual ao depoimento de Leo Pinheiro.

E mais uma do mesmo Leo: durante a delação reafirmou o que já tinha sido publicado, Lula era o dono do apto. Peguntado sobre as provas disse que as tinha destruídas. A pedido do Lula, é óbvio!

Que azar gente! Deve ser coisa do demo!!O único que iria apresentar provas não as têm mais.

Bem, fica assim: por falta de provas, fica provado que Lula é dono do triplex. Ou alguém vai duvidar do Léo?

Manifestações- O catador de latas, Rafael Braga Vieira, preso em junho de 2013 por suposta prática de porte de aparato incendiário ou explosivo quando levava apenas duas garrafas plásticas de produtos de limpeza, foi condenado à pena de 11 anos e 3 meses de reclusão, além de pagamento de R$ 1.687,00. Negro, pobre, favelado Rafael Braga é o único preso no contexto das jornadas de junho de 2013. A sentença foi publicada no portal TJRJ. Fonte Brasil247.

Outra . “Entrou em uma situação como vítima e saiu como ré do Estado”, diz a advogada Isabela Corby ao explicar a situação de Maria Mariana Batista Cangussu, jovem presa em 2015 durante o ato do Grito dos Excluídos, celebrado todo mês de setembro, na cidade de Diamantina.

um policial militar a abordou para perguntar se ela era a líder do movimento e pediu para que ela se identificasse. Maria e outros manifestantes tentaram explicar que o protesto não possuía uma só pessoa no comando. As imagens mostram a jovem sendo puxada pelo cabelo e arrastada até o camburão, onde foi colocada com a roupa rasgada, com seios à mostra, e levada até a delegacia, sob alegação de desobediência civil.”

Foi oferecido à militante um acordo para encerramento do caso, mas apenas se ela assumisse a culpa e fosse penalizada com uma multa equivalente a um salário mínimo e quatro meses de prestação de serviços comunitários. A condição não foi aceita.

“Não foi por entender que Maria não cometeu delito algum. Pelo contrário, os acusados deveriam ser os policiais. Não apresentar identidade em uma manifestação não é motivo para prisão e agressão”, explica a defensora.” Fonte Brasil de Fato

Os golpistas colocaram esse país de cabeça-pra-baixo. Acusado tem que provar inocência. Agredida tem que assumir a culpa. Rabo abana o cachorro.

Não basta derrotar o golpe. Tem que prender os golpistas.

 

Anúncios

Qual a sua opinião?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s