Povo da Venezuela, Temer, o traidor, não tem moral nenhuma para censurá-los.

Povo Venezuelano, não leve em consideração o que este governo golpista brasileiro diz ou pensa sobre vocês. Não reconheceram a eleição para uma assembleia constituinte? Não faz mal, nossa CF é estuprada diuturnamente pelos golpistas. Não vale à pena a perda de uma noite de sono. O Brasil está a deriva. Sem rumo ou objetivo. O governo usurpador não é um governo nos moldes democráticos. Sem legitimidades eles se autoproclamam governo por, digamos, uma licença poética, pois na verdade o que temos aqui é um bando de criminosos dando ordens.

Muitos de nós não reconhecemos estes esbulhadores. Lutamos para restituir a democracia. A horda que se apropriou do poder é composta por seres abjetos. Não passam de uns vendidos, entreguistas, hipócritas, baba-ovos dos EUA. Então, quando a canalha os crítica recebam como um elogio.

Vejam se Temer e asseclas têm moral.

No Brasil recentemente sofremos um golpe de estado. Daqueles de arruinar a crença no ser humano. Tiraram uma presidenta honesta e colocaram um ladrão, um traidor. E sem o uso de armas, foi só “cós-cós-cós”. É difícil explicar. Mas foi isso que aconteceu. Agora somos “governados” por uma quadrilha de corruptos. Não há dia que não surja denúncias de bandidagens. O MIchel Temer, vice-presidente da república, traiu de forma vil a Dilma. Aquelas de dizer “até tu, Brutus”. O cara é inescrupuloso, se acha acima do bem e do mal, mas ele se esquece que ser bandido é uma coisa, ser traidor é outra totalmente diferente.

Ninguém gosta de traidores, admitem sua presença e seus maus hálitos até que completem o serviço sujo, depois… bem, a história conta o triste fim que tiveram os enganadores.

Se não sabem, aqui o golpe foi dado por uma súcia de vigaristas. Da pior espécie. E sabemos, cair no 171 é humilhante por si só. Mas não contentes em depor o governo legitimamente eleito, em retirar direitos, em acabar com a indústria nacional, em entregar nossas riquezas, em exterminar conquistas sociais eles nos esculacham.

O presidente traidor corrompe parlamentares na cara dura. Oferece banquetes na sede do governo. Segundo a imprensa, o traidor empenhou 17 bilhões de reais na compra de deputados para que votem contra a autorização da câmara para que o STF o processe por corrupção e diz que quem ganha com isso é o Brasil, tem cabimento?

Recebe criminosos na calada da noite. Faz conluiu com ministro do STF. Emplacou um seu ex-ministro da justiça no Supremo Tribunal Federal. Elevou um denunciado à condição de ministro de estado só para que este escapasse das garras da Lava Jato. E se dirige à mídia dizendo que nós compreendemos a situação, que da próxima vez irá trazer um puxador de aplausos e que a economia vai bem. É um desavergonhado.

Aqui no Brasil dizemos o seguinte: imagine se a Dilma fizesse isso, para contrapor o comportamento da população frente a esses descalabros e o que aconteceria se a mesma atitude tivesse partido do governo deposto, seria um Deus nos acuda.

Em 2015 o senador Aécio Neves, então presidente do PSDB, promoveu uma caravana para visitar a Venezuela. Conforme o mesmo o objetivo era denunciar as atrocidades cometidas pelo governo contra Leopoldo Lopez, líder da oposição ao presidente Maduro. E reclamou que foi hostilizado. Olhem só a qualidade moral dessa turma. Aécio Neves, Aloysio Nunes, Agripino Maia e Cássio Cunha Lima são acusados de corrupção. Aécio é o maior deles, gangster convicto foi pego em gravações falando sobre matar quem o delatasse e exigindo dinheiro do dono do maior frigorífico do Brasil, a JBS. Inconformado com a derrota sabotou Dilma Rousseff desde o primeiro dia. E voltaram cantando de galo, falando mal das autoridades venezuelanas. Chamá-los de cretinos, imbecis é pouco. Bandidos golpistas conspurcaram o solo de Simon Bolívar.

Os golpistas daqui trabalharam para que a Venezuela não assumisse a presidência do MERCOSUL. E conseguiram. Crápulas.

Então, povo da Venezuela, façam ouvidos de mercador. Não adianta esquentar a cabeça com gente de moral tão pequena. Sigam lutando. O Temer é seu inimigo. Se entregarem os pontos o resultado será muito pior.

Golpismo derrotado, se faz urgente convocar uma assembleia constituinte.

promulgacao-da-constituicao-1988Quem são os comandantes desse golpe?

Não é possível ser o Temer. Sua capacidade se limita ao lar. Não tem estrutura, postura, capacidade, eloquência. É um traidor. Não sabe o que quer. Aquele programa “Pinguela para o futuro” se resume a um pacote de maldades contra o povo.

Se pudéssemos levar as ideias contidas neste programa e apresenta-las a um escravo do século XIX e disséssemos: escravo! Você prefere viver debaixo do pacote do Temer ou das leis da escravatura? Tenho certeza que o cativo escolheria a escravatura.

Não acho muito menos que Gilmar Mendes seja um conspirador. O ministro tem ódio ao Lula e ao PT não é de hoje. É desde sempre. Ele está mais preocupado em proteger seus apaniguados do que dá um golpe de estado.

Aécio Neves? Este tão pouco. Um moleque. Um bon-vivant. Um garotão de praia. Mimado, ganhou de bandeja todos seus cargos. Quando adolescente antevia como futuro inevitável a vida pública. Alguém já lhe perguntou se realmente queria ser um político? O cara não tem cacoete. Se tivessem avisado que dava um trabalho danado, creio que ele rejeitaria tais honrarias.

Fernando Henrique Cardoso? É um velho que não soube envelhecer. Vaidoso. Literalmente, acha feio o que não é espelho. Se não chegasse a presidente, seu sonho era ser cardeal. Por aí já se vê a sanha de poder. Não quer que ninguém lhe faça sombra. Reizinho de Hygyenopolys. Adora um beija-mão. Gente a lhe pedir conselhos. Escolheu Aécio Neves justamente pela falta de capacidade e carisma do novinho. Não está preocupado com o futuro do país. Quer é aparecer na mídia. Este sim um gerentão. Do golpe.

O Procurador Geral da República, Rodrigo Janot? Por que seria? Atingiu o ápice da carreira de procurador. Lutou para ser o indicado. Dilma o alçou ao cargo por duas vezes. Este não teria tempo de urdir um golpe, fazer conchavos e tocar os processos. Seria facilmente descoberto. E trucidado.

Eduardo Cunha, Renan Calheiros esses nem pensar. O negócio deles é manter funcionando a lojinha de troca de favores aberta no congresso.

Parlamentares? Muito menos. Cada um dos golpistas está preocupado em salvar a própria pele. Continuar roubando na santa paz. Romero Jucá, em gravação disse tudo: ou a Dilma cai, ou “tamo” fudido.

MPF? Partir dos procuradores o golpe é impensável. São funcionários públicos, picados pelo mosquito da mídia. Adoraram aparecer. Serem reconhecidos como os MIBS. Dar entrevistas. Fazer palestras. Falar em cultos.

Alguns deles começam a desconfiar, vejam vocês o tamanho da ingenuidade de uma corporação, DESCONFIAR que foram usados pra derrubar a presidenta e depois serão defenestrados pelos “poderosos”. Essas moças e rapazes ainda não caíram na real!

É evidente que esses personagens citados são golpistas. Não há como negar. Participam, dentro de suas áreas, pela derrubada da Dilma Rousseff. Uns se venderam por dinheiro, outros por proteção, prestígio e poder. E raros, movidos estritamente pelo ódio.

Mas não são os cabeças.

Esses personagens são os paus-mandado. Os testas-de-ferro.

Alguém uniu os elos do golpismo. Alguém montou essa quadrilha.

Então quem seriam os verdadeiros chefões da máfia golpista?

Tem que ser alguém que esteja acima deles. Não no caráter, mas no poder.

Sobra então os grandes empresários, os banqueiros, os grandes investidores e, no destaque, a mídia. A Globo, especificamente.

É o pessoal das suntuosas recepções. De reuniões em bibliotecas. Seres da calada da noite que raramente dão entrevistas ou se deixam fotografar.

Se forem eles, piorou, certo? Pois, como impedi-los? Mas não são eles propriamente que temos que parar.

Estamos numa guerra. Precisamos conhecer os inimigos do povo.

O importante, neste momento, é saber quem é quem na tentativa do golpe. Pois, vamos derrubar os “laranjas” Temer, FHC, Aécio, Cunha e companhia mas temos que ter a consciência de que os mentores do golpismo continuam vivos e atuante.

Para tornar futuros golpes cada vez mais difícil necessitamos convocar uma Assembleia Constituinte, com membros exclusivos para a elaboração da nova carta magna. Aproveitar a experiência do golpismo atual e transformar a constituição num garantidor da democracia e de um projeto de país.

Só assim os futuros governantes terão a tranquilidade para governar.

Fora Temer! Fora golpistas!