Se os golpistas não se sentirem afrontados, Lula continuará preso.

Lula preso.  A cela, uma solitária. Nem médico, nem amigos, nem ex-presidenta, nem prêmio Nobel da Paz, nem advogados podem visitá-lo. Barrados que foram por uma juíza.

Como previa, ele está incomunicável. E vai piorar.

O ex-presidente está nas mãos do inimigo.  De gente golpista, canalha, odiosa. Psicopatas. Agem e fazem o que bem entendem.

A ordem: esquartejar o Lula, amaldiçoar seus descendentes, apagar a história do PT, prender os petistas e cassar o registro do Partido dos Trabalhadores.

Terra arrasada. Salgada. A história contada e recontada a partir do ponto de vista dos vencedores. Assim como fizeram com a escravidão. Com Zumbi dos Palmares. Talvez adaptem o hino da proclamação da república e nas escolas ensinem:

“…Nós nem cremos que “petistas” outrora/Tenha havido em tão nobre país/Hoje o rubro lampejo da aurora/Acha irmãos, não tiranos hostis/Somos todos iguais ao futuro…”

Estamos num momento histórico crucial. É no agora que temos que agir. Pensar.

O Brasil está dividido em dois mundos, bem distintos um do outro.

O da mídia, com o judiciário, legislativo, executivo, forças armadas, polícias, classe média velhaca, coxinhas, fascistas, débeis, corruptos, alienados, “Homer Simpsons” e inocentes úteis. E o outro, com os democratas, progressistas e todos aqueles indignados com o golpe vigarista.

Mundos separados por muro construído com mentiras, manipulações e pelo ódio.

Brigam irmãos, casais. Perdem-se amigos. O ódio é implacável.  Não tem perdão para a Globo.

Lula condenado é injusto. Lula amordaçado é uma vileza. Eleição sem Lula é fraude.

O poder judiciário, como concebido pela carta magna, não existe. Os juízes, alguns, cuspiram no prato que comeram. Que tal trocarmos justiça por “injustiça”? O MPF por Ministério dos Procuradores Fascistas? PF por Poder Falangista? Seria o mais correto a fazer.

Impotente, neste momento, o ex-presidente confia em nós. A luta por justiça e pela sua liberdade deve continuar. O que é bastante coisa.

 Não atingimos o QG do golpismo, até o momento. E somos pautado por eles.

Os golpistas são movidos a dinheiro ou a ameaça.

MT só não caiu porque comprou por duas vezes o congresso. Aécio Neves ameaçou matar o cara caso delatasse suas falcatruas. E olhe que o cara era o primo dele…

Temos que partir para o enfrentamento.

O acampamento em Curitiba sofreu atentado a tiro. 20 no total. Evento gravíssimo. Segundo informações, houve dois feridos. Um em estado grave. Imediatamente as pessoas foram às ruas, queimaram pneus, gritaram Lula Livre. Interromperam o trânsito. Criaram um fato.  Se não agissem desta forma, poucos saberiam da tentativa de homicídio. É isso, resposta rápida e a altura. Enfrentamento.

O trompetista tocando ao fundo o tema de “Lula, Lá” enquanto o repórter da Globo falava ao vivo, significa enfrentamento.  Imagine outros músicos interferindo do mesmo modo na mídia. Em algum momento as emissoras teriam que reagir, certo?

E os golpistas? Veja o que Sérgio “Banestado” Moro fez. O STF tirou o processo do sítio de Atibaia de sua alçada. Como ele reagiu? Falou Não, daqui não sai!  E não saiu. Ele afrontou uma decisão do Supremo Tribunal Federal. Digamos: Moro peitou o chefe. Seus fãs deliraram. Mandou às favas a dito que diz que “decisão de juiz não se discute, cumpre-se”. Moro enfrenta o STF.

E a Globo? Em 8 Segundos deu a notícia e logo após ficou 8 minutos batendo no Lula. Boa Noite. Covardia, hipocrisia.

Os golpistas partem para o enfrentamento de bate-pronto.

E nós, estamos reagindo conforme o esperado?  E em conformidade com quem? Ganhamos a narrativa do Golpe. A de 64, ganhamos? A Globo fez uma espécie de mea culpa, e só. Muitos ainda afirmam que não houve golpe e sim revolução.

Por enquanto os carrascos não estão nem se coçando. A vida continua.

Queremos Lula Livre, certo? Por quê? Porque é inocente. É um preso político. O maior líder que o país já teve… Se houver eleições e se forem honestas e transparentes. E se puder concorrer, o ex-sindicalista ganha. Os golpistas, obviamente, não querem que ele dispute o pleito.

E mais.  Preso político não combina com democracia. Não estamos numa democracia. A Constituição foi estuprada por quem deveria protegê-la.

O enfrentamento é irmão gêmeo dos protestos. O combate tem que ser em várias frentes. E conforme o perfil de cada um. De Ghandi à Lenin.

Precisamos mostrar força, determinação. Se Lula não for solto imediatamente faremos isso, aquilo…

O que os golpistas temem?

Banqueiro? Perder dinheiro. A Globo? Audiência.  As grandes indústrias? Produção. Magazines? Vendas. Pois então?

Quanto tempo mais durará o acampamento em Curitiba? Um ano, cinco anos? Ou o tempo que for necessário?

Há muito tempo que lugar de chorar deixou de ser na cama.

Anúncios

Que tempos de retrocesso vivemos! Até o chicote voltou à baila.

Chicote, bate chicote. Arrepia chicote. Zuni chicote. Arrebenta chicote. Corta a carne. Sangue escorre. Grita grito lancinante. Berra. Berra. Berra socorro. Medo. Vingança. Ódio. Asco. Chicotada de gente estúpida. De senhor, surra de feitor. Escravo foge, chicotada. Surra no desgraçado. Pelourinho. Negrinho, do pastoreio. Nego Fujão. Chicoteia, o imundo.

Jesus Cristo. Martírio. Chicote de couro. Chibata. Terror. Humilhação. Açoite de chicote. Galés, escravos. Rema. General de grandes batalhas. Açoita o soldado covarde. Exorciza os demônios.

No Brasil não se usa o chicote como arma, ou instrumento de punição há muito tempo. A marinha usava. Última vez foi… 22 de Novembro de 1910. Aí, chegou certo Almirante Negro, conhecido como  João Cândido Felisberto, e deu um basta.

Apontou os canhões do navio para o Rio de Janeiro, capital federal. Oficiais e governo bestificados e amedrontados, cederam, fim da chibata. Revolta da chibata. Houve traição nos acordos, por parte das autoridades, e João Candido foi preso. Preso… mas saiu vitorioso. Marinheiro hoje em dia não apanha com o chicotinho.

Canta João Bosco – “Há muito tempo nas águas/Da Guanabara/O dragão no mar reapareceu/ Na figura de um bravo/Feiticeiro/A quem a história/Não esqueceu
Conhecido como Navegante negro/Tinha a dignidade de um Mestre-sala…Rubras cascatas jorravam/Das costas/ Dos santos entre cantos
E chibatas/ Inundando o coração…”, Mestre Sala dos Mares.

 

Agora, a foto do frouxo dando chicotada nas costas do apoiador do Lula é de um horror indescritível. Um verdadeiro absurdo. Vergonha mundial. Barbárie. Escrotice pura.

O chicote não é apenas uma arma, é principalmente um símbolo de opressão, de preconceito, de racismo, de dominação, de poder de classe, de raiva.

Punição ao  “pudim de ódio”, eventualmente chamado de ser humano, que teve a covardia de surrar o outro com tal objeto.

Se não há tipificação para este tipo de crime no código penal, apelo aos direitos dos animais, como fez Sobral Pinto. Lei de Proteção aos Animais. Mas impune, não pode ficar.

George Orwell, em seu livro “A Revolução dos Bichos” escreveu, e os bichos cantaram: “…Não mais argolas em nossas ventas,/Dorsos livres dos arreios,/Freios e esporas, /descartados,/Chicotadas abolidas!…”.

 

Viram ? “Chicotadas abolidas!”. Esse é o horror da ditadura. 1945.

No entanto, se o ato do imbecil não der em nada, só servir de piadinha para rodas de amigos, tão estúpidos quanto o “sinhô”, o que resta a ser feito então?

Responde aí Geraldo Vandré:

 

“… Marinheiro, marinheiro/ Quero ver você no mar/ Eu também sou marinheiro/Eu também sei governar/Madeira de dar em doido
Vai descer até quebrar/ É a volta do cipó de aroeira/ No lombo de quem mandou dar/ É a volta do cipó de aroeira/ No lombo de quem mandou dar…”. Aroeira.

 

E tenho dito.

Não haverá eleições em 2018. Já estamos numa ditadura.

Todos os ingredientes de um golpe estão sendo apresentados à população.

O perfil dos golpistas é o clássico, marginais psicopatas. Insensíveis. Falsos. Destroem o país e humilham o povo. E não estão nem aí para as consequências. É urgente aniquilá-los. Se me permitem uma comparação assistam o filme “Marte Ataca”, de 1996. Os usurpadores são cuspido e escarrado os marcianos.

As instituições estão contaminadas por quadrilheiros golpistas. Lembram-se do que o Jucá falou “com o supremo com tudo”?

Dilma, mulher honesta, trabalhadora e guerreira, não cometeu crime algum que justificasse a derrubada do seu governo. Mas seu cargo foi surrupiado pelo seu vice Michel Temer, o traidor. 54 milhões de votos jogados na latrina.

Lula sofre perseguição safada por parte da justiça. Será preso sem provas. Coisa de ditadura.

Acabam com direitos trabalhistas, com programas sociais, com a educação, com a saúde, com a previdência. Voltamos a fazer parte do mapa da fome. Desemprego, miséria, assistencialismo retornam ao cenário brasileiro.

Por erro estratégico e tático, não se combateu veemente o golpe no nascedouro.

Pois, nenhum grupo dá golpe e faz o que fizeram com o Brasil para ficar apenas 2 anos no poder.

A Shell não compraria parte do pré-sal se Temer não desse garantias de que o contrato não seria anulado por futuros governos. Nem os chineses, nem o noruegueses e muito menos os americanos fariam negócios  se não se sentissem seguros nos investimentos. E qual a segurança? A de que não haverá governo fora da esfera de domínio dos golpistas.

Então estes sinais não deixam dúvidas, não haverá eleições em 2018. Ou, se houver não será democrática, transparente e muito menos honesta. Nenhum progressista assumirá o comando da nação. A quadrilha não permitirá, em hipótese alguma. Olhem Honduras.

Alguns estão mais preocupados em combater o “golpe dentro do golpe” do que o golpe originário? Eles, por acaso, participaram do golpe para estar tão preocupados com o destino dos golpistas?

Vejamos. Em 1964 democratas, como JK, apoiaram a golpistas originários.  Carlos Lacerda esfregava as mãos de contentamento com o golpe. Acreditava piamente que sua hora chegara. Finalmente assumiria o cargo de presidente. Infelizmente a ganância os cegou. Os militares deram o “golpe dentro do golpe”. Gostaram do poder. E lá permaneceram por duas décadas. O fim dos tais democratas sabemos qual foi.

Quem será que atualmente está com receio que a história se repita? Aqui falando com meu umbigo chego a conclusão de que só golpistas teriam este medo, não todos, é claro .

A ditadura não se estabeleceu de vez porque existe um cara chamado Luis Inácio Lula da Silva. Sozinho carrega o peso da democracia nas costas.

A direita subestimou o ex-presidente Lula. E superestimou o poder da Globo em arruinar reputações. Agora não sabe o que fazer. Estão com paúra de prendê-lo. Quem tem cuida, não é verdade?

 A ditadura se impõe. O exército esta nas ruas. Resolver o problema da violência é o que menos interessa. Mostrar força é o que importa.

E agora tivemos o assassinato da vereadora Marielle Franco no Rio de Janeiro. Obra de uma ditadura. Assim como antes fizeram com o estudante Edson Luiz,  com Vladimir Herzog, com Santos Dias…Momentos de terror.

Marielle foi escolhida a dedo.

Os mandantes da morte da ativista sabiam exatamente o que estavam fazendo, quais as consequências advindas e para quem era o recado.

Pois bem, democratas, progressistas, esquerda em geral uni-vos!

O povo , diferentemente do que alguns acreditam, tem que ir pras ruas, e de lá não sair. É necessário, sim, grandes mobilizações, insurreições. Revoltas. Não tolher a cidadã ou cidadão indignados.  Ele tem o direito de gritar, de se expressar. Seja de que modo for. Quem não quer estas manifestações tem medo do quê? De que o país sofra golpe de estado ou sofra mais do que está sofrendo?  Aí seria ingenuidade, muita ingenuidade, não é mesmo?

É preciso paixão e firmeza nos atos. Fora disso, é o abismo.

 

Lula tem que pedir asilo político. Preso, ficará incomunicável.

Lula tem que pedir asilo político.  E de onde estiver continuar a resistir, resistir e a resistir. E falar, falar, falar e falar muito! Denunciar a safadeza, a hipocrisia e a maldade dessa quadrilha que tomou conta do poder. Preso ficará incomunicável. O poder da sua oratória é seu maior trunfo.

Aqui não há mais nada a fazer. Não adianta apelação nenhuma, em nenhuma instância. A justiça já mostrou de que lado está. Ela se tornou um campo minado para os progressistas.

Não devemos esquecer, o judiciário é um poder representativo da burguesia fétida. Esta classe odeia o povo, tem nojo de pobre, preto, prostituta e do PT. Vejam como são tratados os periféricos sociais. Morrem assassinados cerca de 60 mil pessoas por ano. 99 % são da camada desprivilegiada. Estamos num processo de genocídio faz tempo.

Se Lula se deixar ser preso ele será humilhado e esculachado em praça pública. Algemas nas mãos e nos pés. E, em vez de tornozeleira, uma pescoceira. E, como o Hannibal Lecter, do filme Silêncio dos Inocentes, ficará exposto com uma focinheira, pra evitar que ele fale. Aí então os velhacos gozarão de prazer, ejaculando no deserto estéril de suas vidas medíocres.

E como num castelo de cartas todas as outras figuras da esquerda cairão. Uma por uma. Dilma, José Dirceu, Jacques Wagner, Gleise, Lindbergh, Haddad… Até não restar mais ninguém. A “caça as bruxas” estará completa.

Depois voltarão suas armas para população desprotegida. Vingança total.  E o genocídio será legalizado. E as organizações, coletivos, agremiações perseguidas. O século XIX nos aguarda. Lei do ventre livre na cabeça.

Mas, assim que Lula se asilar ou ser encarcerado, Dilma Rousseff terá que chamar para si a responsabilidade de reconduzir o país a normalidade. Será ela ou ela. Apoio tem. Combativa, corajosa, destemida ela é. Não estar sentada no palácio, em vista da atual conjuntura, não significa absolutamente nada. O poder lhe foi dado pelo povo, só ele pode retirar. O resto é balela. Sua postura será essencial nesse momento delicado que a nação passa. Então, já assumindo a pauta de lutas, convocar o povo a defender a democracia. Convocar o povo a defender seus direitos. Convocar o povo a combater os golpistas. Chamar um levante contra o estado de exceção instaurado no Brasil.

População na rua. Desobediência civil. Gritos, protestos e greves. O calçamento foi feito de sangue, suor e lágrimas.

A presidenta em algum momento será também condenada e presa. Agir imediatamente é primordial.

Se a burguesia fedorenta tem ódio secular dessa desprotegida, discriminada camada social, não será com discursos e belas palavras que este estado de coisa mudará. Se não for por bem, será por mal.

Agora, ficarmos inertes, como parvos, vendo o aniquilamento do país, corruptos no poder, nossos direitos retirados é o pior dos cenários.

Então, seria melhor que Luis Inácio Lula da Silva trabalhasse com essa hipótese do asilo. Para ele e família. Não é vergonhoso, nem demonstra covardia. E a decisão seria sua e não dos golpistas. Porém a angústia, a tristeza e indignação seriam nossas. Creio ser uma das opções menos traumática.

Outra coisa. É duro ver uma pessoa que tanto fez pelo povo brasileiro atrás das grades. E sem ter cometido crime algum.

Condenado, sim, por incentivar os estudos, por abrir faculdades, por tirar o país do mapa da fome. Diminuir a desigualdade. Criar o premiadíssimo programa “Bolsa Família”. Incentivar as indústrias. Pelo descobrimento do pré-sal. Por praticamente zerar o desemprego. Por valorizar o salário mínimo. Por combater a corrupção.  É kafkaniano, sem dúvida.

Claro que a mídia iria deitar e rolar em cima desse ato do asilo. Os crápulas iriam chama-lo de tudo quanto é nome. No fundo talvez seja isso que a Globo e canalhas desejem. O fugitivo. Seria uma espécie de renúncia, tantas vezes pedido e tantas vezes negado pela Dilma. Mas se fosse preso, não aconteceria o mesmo? Claro que sim, só que com a raiva aplacada a bandidagem usaria palavras rebuscadas e “classemediana” aceitas. Mas a podridão escondida continuaria fedendo.

O Lula não merece ter este fim injusto e melancólico.

A nossa luta tem que deixar claro que não ficaremos parados feito gado.

Vamos sair do  “face”, dos cartazes e praticar o que falamos e escrevemos. Sem coragem, determinação e audácia não chegaremos ao lugar desejado. E sim, no lugar indicado, pelos velhacos e golpistas.

Lula frente a frente com o inquisidor Sérgio Moro, outra vez.

Dia 13 de Setembro ,  Lula se encontra com o inquisidor Sérgio Moro. Ele terá que explicar porque  o terreno que não é dele não é dele, nem do Instituto Lula. É surreal, mas é isso aí.

Tempos difíceis, sem lei. Ou com muitas leis para alguns e sem lei para outros. Depende da cara do freguês.

Como nos bons tempos da inquisição a prova do delito era conseguida sobre tortura ou sobre ameaça. Método legalizado.

Tínham o Polé. O prisioneiro era içado pelas mãos, amarradas para trás, com um peso atado ao  pé o carrasco dava solavancos. A deslocamento do ombro provoca dores lancinantes.

O Potro. O coitado era amarrado numa mesa, tinha os pés e mãos amarrados. E aos poucos eles iam apertando as amarras até que o réu confessasse. Não raras vezes o torturado tinha a carne rasgada e os ossos esmagados.

Bem, diante dessas ameaças e para evitar os flagelos muitos diziam exatamente o que os acusadores queriam ouvir. Chegando, na maioria das vezes, a delatar quem não tinha nada a ver com o caso. Como não se exigia provas, o novo delatado era preso e sofreia as mesmas sevicias.

Por isso o processo contra o Lula está mais para esses atos de ofícios do que para um processo kafkaniano.

Os delatares atuais por medo ou por falta de escrúpulos dizem exatamente o que os inquisidores querem ouvir.  O importante é se livrar da cadeia e voltar ao seu mundo de fausto. O tribunal não pede comprovação. A palavra do bandido tem fé pública para eles e dependendo do caso.

Recentemente Antonio Palocci deu demonstração de como a coisa funciona. Sabedor de que Moro queria algo contra o Lula o ex-ministro não teve dúvidas, falou que o ex-presidente sabia de tudo, era o chefão da quadrilha. Dedou Dilma, o PT.

Provas? Nenhuma. Ouvi dizer, um passarinho me contou. E como não acreditar num sujeito que era homem forte do governo Lula?

Será que um cara sobre tortura diz a verdade, e somente a verdade? O Sérgio, os procuradores não desconfiam que o elemento pode estar mentindo? Claro que eles têm ciência dessa possibilidade  Mas não faz mal, as denúncias soam como música aos ouvidos do bando, ao mesmo tempo em que lastreiam suas parcialidades que envolve o caso.

Nem se importam em ameaçar, acossar familiares ou amigos dos acusados. Não há limite.

Quando o Papa Gregório IX nomeou o primeiro inquisidor, em 1231, lhe aconselhou: “Não perseguias os perversos a ponto de ferir os inocentes”. Conselho dado, conselho desprezado.

Moro, procuradores, delegados de tanto ameaçar a família e amigos do ex-metalúrgico que provocaram a morte de Dona Marisa. E olha que Lula nem perverso é. A vaidade é tudo para a turma do lava-jato.

E amanhã em Curitiba temos mais um capítulo dessa loucura que tomou conta do país.

Lula estará frente a frente com seu inquisidor. Já sabendo que tudo que falar em sua defesa entrará por um ouvido e sairá pelo outro. Perda de tempo e de dinheiro. A força tarefa não quer saber da verdade e sim em entregar o pacote.

Mas uma coisa fica evidente, o homem Lula é de uma força incrível. Com quase 72 anos, perseguido, vilipendiado, caluniado  não desiste de suas lutas e crenças. Em caravana pelo Brasil, espalha esperança que dias melhores virão.

Certamente encontra vigor no povo que o ama. Se não fosse isso já teria sucumbido.

Então vamos comparecer em massa dia 13, amanhã, no tribunal do Moro, na capital do Paraná. Vamos dizer não à continuação do golpe.

Todo apoio ao maior líder que o Brasil já produziu.

Lula só será salvo do aniquilamento se houver eleições diretas.

Após a condenação sem provas do ex-presidente Lula o lorpa do Moro confisca seu dinheiro e bens, deixando-o à míngua.

Do jeito que foi feito o arresto aparentemente o “banestado” Moro se arrependeu da própria sentença e quis mostrar aos seus cupinchas que tem o que todos sabem que não tem: competência, coragem e equilíbrio.

Acontece muito com pessoas inexperientes ou maldosas. O sujeito realiza uma tarefa de forma atabalhoada, amadora e com displicência. Quando confrontado, percebe a “burrada”. Correndo, tenta concertar. Aí é tarde demais.

É o caso do mussolini de Curitiba. Como explicar que o “chefão da quadrilha”, maior corrupto surgido nos úlimos 500 anos pegou 9 anos, enquanto outros, tipo José Dirceu e o almirante Othon Luiz Pinheiro, tiveram penas bem maiores? A conta não fecha. A emenda ficou pior que o soneto.

Não importa o montante confiscado, a atitude do juíz fala por si só. É um chicaneiro, conforme Eugênio Aragão.

Bom, mas isso é discussão para juristas e homens da lei.

O que transparece para o cidadão comum é que os canalhas não descansarão enquanto não verem o Lula aniquilado. Não importando os meios utilizados.

O Estado, usurpado pela quadrilha, fez o que jamais poderia fazer: declarar guerra a um único cidadão.

A direitistas velhacos sabem que Luiz Inácio Lula da Silva é o úlimo obstáculo que os impede de assumir o comando definitivo da nação, de implantar o projeto ultra neoliberal. Ele é a consciência a persegui-los. E por isso desejam destruí-lo de modo definitivo. Preconceito, raiva, ódio acompanham cada gesto dos fascínoras.
Não estão conseguindo. Calcularam que seria fácil. Erraram, feio! Lula está vivo e forte. E cada vez mais líder nas pesquisas de intenção de votos. E o PT tem a preferência do eleitorado, para desespero dos fascistas.
Mas, sabem como é que é: “água mole em pedra dura tanto bate até que fura”. Lula é o Lula porém as forças democráticas tem que apoiá-lo e protegê-lo neste momento de crise política, institucional.

E de que forma podemos ajudá-lo?

Saindo às ruas. Protestando. Não dando trégua ao golpismo. E, questão fundamental, exigindo eleições diretas. O mais rápido possível. O tempo é inimigo da democracia.

Pois, Lula eleito é garantia que as maldades impostas ao povo será desfeita. E não só isso, o ex-presidente terá 4 anos para “preparar” uma nova liderança ligada às esquerdas com reais chance de ganhar um futuro pleito eleitoral. Algo que, convenhamos, poucos podem conseguir.

Existem dois caminhos para as eleições. Via congresso ou STF.

Se for através do congresso este terá que aprovar uma PEC que permita eleições antecipadas.

E se for pelo Supremo este terá que julgar um mandado de segurança impetrado pela defesa de Dilma solicitando a anulação do impeachment e a consequente recondução dela ao poder. A Dilma Rousseff voltando terá que chamar imediatamente eleições, resguardando Lula do aniquilamento, e enquanto isso ela desmonta o projeto de entrega do país. Processa os golpistas. E restabelece o Estado de Direito.

Lembrando, os ataques que a população vêm sofrendo procedem de vários pontos então devemos também diversificar os embates.

É urgente gritar pela anulação do golpe, por diretas, exigir o julgamento do MS pelo STF e assinar a ação popular que pede a volta de Dilma ao cargo de presidenta. O Brasil é maior que qualquer picuinha.

A baixaria do procurador e a insanidade da imprensa não tem limites. Agora atacam o homem Lula.

A baixeza vil da imprensa nativa e do procurador Lima é de dar náuseas em morto.

Mas é compreensível o desespero dos canalhas, afinal, Lula lidera em  todas as pesquisas de intenções de voto para presidente. Os outros candidatos somados não chegam aos seus pés.

E Lula representa o último obstáculo aos planos de poder dos golpistas, dos reacionários, dos entreguistas, dos escroques e dos fascistas. Sem o Lula concorrendo é vitória certa, em qualquer instância. Acredita a turba.

Porém, com ele vivo politicamente o futuro é incerto.

Então, a marginália, percebendo que a mentira do triplex do Guarujá não cola mais, parte para destruição do homem Lula. Atiram nos seus fantasmas.

Depois de 5 horas de depoimento o máximo que o procurador Carlos Fernando dos Santos Lima conseguiu extrair foi o seguinte libelo: Lula acusa Marisa pela compra do Apto. Ou seja, na cabecinha oca do procurador o ex-presidente é cafajeste, covarde e amoral. É simples se fazer de espelho, não é mesmo?

Sujeito sem caráter algum!

Tomem vergonha na cara! Parem de mentir, calhordas! Lula não se escondeu atrás da morte da mulher. Ele repetiu o que já havia dito para a PF. Se disse o contrário aí sim estaria mentindo.

D. Marisa era para estar viva se não fosse esses facínoras.

Quem a matou foi a imprensa golpista, em conluio com Sérgio Moro. Pois foi este juiz quem liberou para rede Globo a gravação em que ela conversava com filho. E que não tinha nada a ver com a Lava Jato. Ela e o filho foram jogados aos lobos. Sendo linchados publicamente.

E que cara-de-pau do Moro! cinicamente afirma ao Lula que não é reponsável pelo que se publica na imprensa. Ainda bem que foi desmentido imediatamente pelo ex-presidente.

Sérgio “Banestado” Moro também não a declarou inocente depois de morta. Ele transgrediu o que está escrito no artigo 297, IV do Código de Processo Penal, combinado com o artigo 107, I do Código Penal.

A Veja hoje extrapolou a canalhice e publica a capa mais escrota de suas últimas edições.

Definitivamente o que restou de escrúpulos desses seres abjetos foram jogados aos porcos.

Estamos numa guerra, se não de armas, mas de informações.

Lula deixa de ser o maior ladrão “power point” para se tornar o maior demônio do universo. E já tem coxinha na rua pedindo exorcismo. Ô gente a toa!

Mas as bestas-feras não perdem por esperar. Neste enredo macabro, a verdade vencerá.