“É com o supremo, com tudo”, disse Jucá.

Os golpistas podem ser canalhas, corruptos, patifes, inescrupulosos, mentirosos e o escambau;  mas uma coisa não são, moleques.

Quando Juca disse que o golpe era “com o supremo, com tudo” é porque era “com o supremo, com tudo”.

Eles não estão para brincadeiras. A esquerda precisa levá-los mais a sério.

A segunda turma do STF, composta por Fachin, Mendes, Toffoli, Lewandwoski e Celso de Mello, negou a liberdade do Lula. Alguma surpresa? Não!

Aliás, como pode haver surpresa se é quase senso comum que o STF, além de ter participado do  golpe,  é um supremo acovardado?

O covarde não tem lado. Tem paúra.

Se a direita vê a possibilidade de Lula ser solto a sessão ameaça recomeça.

Recentemente, em tom apocalíptico,  o general da reserva Paulo Chagas “tuitou”: “CUIDADO COM A CÓLERA DAS MULTIDÕES !!!  Até o dia 10 de maio, saberemos se Gilmar, Lewandowski e Toffoli tomarão o partido do Brasil ou do crime. Querem boicotar a Lavajato ou fazer justiça?”

As bravatas deste general não são tão preocupantes quanto a que fez o comandante do exército general Villas Boas, também através de “tuite”, no dia 3 de abril. Nesta data o STF julgaria mais um pedido de liberdade do Lula.

Escreveu ele: “Asseguro à Nação que o Exército Brasileiro julga compartilhar o anseio de todos os cidadãos de bem de repúdio à impunidade e de respeito à Constituição, à paz social e à Democracia, bem como se mantém atento às suas missões institucionais.”.

Como vocês podem notar a intimidação feita pela comandante das Forças Armadas não tem prazo de validade. Digamos, é permanente.

Logo, o STF trabalha constantemente ameaçado. O que, convenhamos, não condiz com a democracia e com o bom andamento dos processos.

É duro negociar com que tem armas, não é mesmo?

Bom, para equilibrar a balança da justiça, o STF também teria que se sentir amedrontado com a esquerda.

Mas o que estamos fazendo até agora para que isto ocorra?

Nossas manifestações são todas dentro da legalidade. Não afrontamos os golpistas em nenhum momento.

Se queremos derrotar o golpe temos que partir para as chamadas Ações Diretas. Greves, boicotes, desobediência civil são alguns exemplos.

Gandhi usou este método na ocasião da Marcha do Sal. Indianos passaram a coletar seu próprio sal ao invés de comprar dos ingleses.

Os protestos não cutucam a onça. Somos ignorados. Temos que mostrar a nossa importância dentro da sociedade. Eles são 1%. Nós, 99%.

E mais. Queremos o Lula Livre? Então temos que agir. Ele está com 72 anos. O peso da idade conta muito. Enfrentou um câncer. A perda da esposa. Sua família é perseguida. Está numa solitária. Ele vai aos poucos baqueando.

Compreendo o que o Leonardo Boff disse, mas o homem Lula não está bem, não pode estar bem. Ele está preso! E se depender dos odiosos irá morrer por lá.

Não é justo deixar isto acontecer com a pessoa que fez tanto pela população. Que não cometeu crime.  É um absurdo!

O tempo trabalha a favor dos golpistas e dos traidores. E contra o povo.

O momento requer ações. Não podemos esperar soluções dentro da “legalidade”.JUca

 

Anúncios

Depois de Funaro, o STF continuará omisso em relação ao Golpe?

Após revelações de Funaro, de que Cunha pediu R$ 1 milhão pra comprar deputados e garantir o golpe de estado, o que falta agora para o STF julgar e anular o Impeachment fraudulento?

Dos três poderes da república sobrou um que pode reverter esse quadro de anarquia que se configura, o judiciário. Os outros estão envolvidos até o talo com o golpe.

Sobre os ombros do STF está a responsabilidade histórica de trazer o Brasil à normalidade democrática.

Presenciamos a destruição do Brasil como uma nação. O governo do traidor Temer optou pelo retrocesso econômico, político e social. Voltaremos a ser um simples  entreposto comercial.

Alexandre de Morais está com Mandado de Segurança engavetado há meses. Muitos acreditam que o MS não será nem julgado, pois, como dizem os advogados, em 2018 depois da eleição perde-se o objeto do processo. Isso é de um absurdo sem tamanho. Principalmente se levarmos em conta que estamos falando de um país de 209 milhões de habitantes. De uma das maiores democracia. Líder da América do Sul. E um dos mais injustos.

 A não ser que o STF esteja realmente envolvido com o golpe. Ou por simpatia à quadrilha usurpadora. Ou por ódio, preconceito e asco ao Lula, à Dilma, ao PT e a tudo que remeta à palavra esquerda. Ou, o  que seria catastrófico, recebeu dinheiro para dar um aspecto legal à patifaria dos canalhas. Será que os 11 ministros se prestariam a esse papel escroto? Não quero crer, apesar de vivermos tempos pré-fascistas.

A delação foi tão forte que houve um princípio de atrito entre os corruptos pela sua autoria. Cunha reclamou de que Funaro “roubou” sua delação. O bicho deve ter ficado bravo. Se cuida Funaro.

Então STF, escolha seu lugar no trem da história.

josé Celso de Melo, marco aurélio mendes de Farias Mello, gilmar Ferreira Mendes, enrique Ricardo Lewandowski, carmen lúcia Antunes Rocha, josé antonio Dias Toffoli, luiz Fux, rosa maria weber Candiota da Rosa, luís roberto Barroso, luiz edson Fachin, alexandre de Morais ministros do Supremo escrevi os seus primeiros nomes em minúsculo para alertá-los de que, dependendo das escolhas ou do comportamento acovardado, suas máculas serão transmitidas a seus descendentes. E não será uma globo que dará jeito nestas nódoas.

Nós do Movimento Nacional pela Anulação do Impeachment (MNAI) estamos lutando para que a verdade, a justiça, o respeito à constituição e à democracia voltem a imperar no Brasil. Papel que caberia a vocês.

Estamos coletando assinaturas para mostrar ao STF que a população quer que o Mandado seja julgado, em tempo. A ação que fazemos é presencial. A assinatura é no papel. Nada Virtual. Temos Caixa Postal. Estamos nas ruas. Damos nossa cara para bater. Enfrentamos bolsonaristas, fascistas, MBListas. Recebemos aplausos, elogios,  xingamentos, ameaças e indiferenças. Mas continuamos na luta. Temos nosso valor. Somos cidadãos comuns indignados com o golpe. Suprapartidários.  Assim como o ódio alimenta os golpistas, coxinhas e demais monstros a revolta com os criminosos nos fortalece.

Agora é com vocês. O mesmo Funaro disse que o STF e Janot, ex-PGR,  sabiam de todas as sacanagens contra o governo Dilma Rousseff e que ficaram na moita. Será verdade?

Nosso trabalho continua.

Lula só será salvo do aniquilamento se houver eleições diretas.

Após a condenação sem provas do ex-presidente Lula o lorpa do Moro confisca seu dinheiro e bens, deixando-o à míngua.

Do jeito que foi feito o arresto aparentemente o “banestado” Moro se arrependeu da própria sentença e quis mostrar aos seus cupinchas que tem o que todos sabem que não tem: competência, coragem e equilíbrio.

Acontece muito com pessoas inexperientes ou maldosas. O sujeito realiza uma tarefa de forma atabalhoada, amadora e com displicência. Quando confrontado, percebe a “burrada”. Correndo, tenta concertar. Aí é tarde demais.

É o caso do mussolini de Curitiba. Como explicar que o “chefão da quadrilha”, maior corrupto surgido nos úlimos 500 anos pegou 9 anos, enquanto outros, tipo José Dirceu e o almirante Othon Luiz Pinheiro, tiveram penas bem maiores? A conta não fecha. A emenda ficou pior que o soneto.

Não importa o montante confiscado, a atitude do juíz fala por si só. É um chicaneiro, conforme Eugênio Aragão.

Bom, mas isso é discussão para juristas e homens da lei.

O que transparece para o cidadão comum é que os canalhas não descansarão enquanto não verem o Lula aniquilado. Não importando os meios utilizados.

O Estado, usurpado pela quadrilha, fez o que jamais poderia fazer: declarar guerra a um único cidadão.

A direitistas velhacos sabem que Luiz Inácio Lula da Silva é o úlimo obstáculo que os impede de assumir o comando definitivo da nação, de implantar o projeto ultra neoliberal. Ele é a consciência a persegui-los. E por isso desejam destruí-lo de modo definitivo. Preconceito, raiva, ódio acompanham cada gesto dos fascínoras.
Não estão conseguindo. Calcularam que seria fácil. Erraram, feio! Lula está vivo e forte. E cada vez mais líder nas pesquisas de intenção de votos. E o PT tem a preferência do eleitorado, para desespero dos fascistas.
Mas, sabem como é que é: “água mole em pedra dura tanto bate até que fura”. Lula é o Lula porém as forças democráticas tem que apoiá-lo e protegê-lo neste momento de crise política, institucional.

E de que forma podemos ajudá-lo?

Saindo às ruas. Protestando. Não dando trégua ao golpismo. E, questão fundamental, exigindo eleições diretas. O mais rápido possível. O tempo é inimigo da democracia.

Pois, Lula eleito é garantia que as maldades impostas ao povo será desfeita. E não só isso, o ex-presidente terá 4 anos para “preparar” uma nova liderança ligada às esquerdas com reais chance de ganhar um futuro pleito eleitoral. Algo que, convenhamos, poucos podem conseguir.

Existem dois caminhos para as eleições. Via congresso ou STF.

Se for através do congresso este terá que aprovar uma PEC que permita eleições antecipadas.

E se for pelo Supremo este terá que julgar um mandado de segurança impetrado pela defesa de Dilma solicitando a anulação do impeachment e a consequente recondução dela ao poder. A Dilma Rousseff voltando terá que chamar imediatamente eleições, resguardando Lula do aniquilamento, e enquanto isso ela desmonta o projeto de entrega do país. Processa os golpistas. E restabelece o Estado de Direito.

Lembrando, os ataques que a população vêm sofrendo procedem de vários pontos então devemos também diversificar os embates.

É urgente gritar pela anulação do golpe, por diretas, exigir o julgamento do MS pelo STF e assinar a ação popular que pede a volta de Dilma ao cargo de presidenta. O Brasil é maior que qualquer picuinha.

Conforme Marco Aurélio, do STF: o impeachment será anulado.

Não foi de todo ruim a decisão do ministro Marco Aurélio de devolver o Aécio Neves ao senado. Basta olhar por um outro lado.

Primeiro. O STF acaba de dar um tapa na cara dos “coxinhas”.  E não foi com luva de pelica não! foi com a de açougueiro, de aço. O juiz rebaixou-os a outra categoria, a de trouxinhas.

Muitos questionam os “paneleiros”, cadê vocês agora? Por que não batem panela?

Podem esperar sentado, essa turma só irá se manifestar novamente com a prisão do Lula.

Experimente. Dê uma de João-sem-braço e questione o seu amigo, ou ex, que votou no Aécio, o que ele acha dessa decisão. Ou fica mudo, ou sai com a resposta chavão: sou contra todos os corruptos, roubou? Tem que pagar. E dará as costas.

Só o deus PATO AMARELO poderá salvá-los. De qualquer forma, uma significativa parcela dessa turma começa a desconfiar que foi manipulada. Pela Globo.

Segundo. O pau que bate em Francisco, bate em Chico.

Quando julgarem o mandado de segurança que pede a anulação do impeachment de Dilma Rousseff já saberemos que defesa da presidenta tem um voto a favor, a do ministro Marco Aurélio, certo? Questão de coerência. Porque as loas e argumentos que usou para devolver o mandato ao Aécio serve para reconduzir Dilma ao poder, também.

O ministro contrapõe ainda que  Aécio “É brasileiro nato, chefe de família, com carreira política elogiável – deputado federal por quatro vezes, ex-presidente da Câmara dos Deputados, governador de Minas Gerais em dois mandatos consecutivos, o segundo colocado nas eleições à Presidência da República de 2014 – ditas fraudadas –, com 34.897.211 votos em primeiro turno e 51.041.155 no segundo, e hoje continua sendo, em que pese a liminar implementada, senador da República, encontrando-se licenciado da Presidência de um dos maiores partidos, o Partido da Social Democracia Brasileira”.

Bem, qual dos corruptos do primeiro escalão não é “brasileiro nato, chefe de família, com carreira política elogiável…”?

Se o senador é tudo isso e foi pego exigindo dinheiro da JBS, ameaçando matar se algum “mula” o delatasse, quais os elogios seriam tecidos sobre a Dilma pelo sr.  Marco Aurélio? Sim, porque ela em questão de lisura, honestidade e ética é infinitamente superior a qualquer quadrilheiro que se assenhorou do poder. Aliás, não tem nem comparação.

Pena que a decisão chegou tarde para Delcídio do Amaral, senador do PT.

Terceiro. Aécio é uma batata quente. Ninguém segura, se não houver proteção. O senado não é bem visto pelos brasileiros, com o Neves então a coisa piorou. Os parlamentares terão que se desdobrar pra proteger o menino mimado.

Agora, é de se desconfiar essa complacência com o PSDB. Quais as relações dos tucanos com o judiciário? Com o MPF?

Os usurpadores estão acabando com o Brasil. Todo dia rasgam a constituição.

O impeachment foi tão esdrúxulo que os criminosos subverteram até um dos ditados mais enraizados na cultura popular, “Pros amigos, tudo. Pros inimigos, a lei”.

Se a lei for seguida Dilma Volta. E Lula não será preso. E o poder devolvido ao povo.

Manifestação em frente ao STF pede anulação do impeachment.

21 junho de 2017 entrará para história.

Neste dia o Supremo Tribunal Federal recebeu a “visita” de manifestantes.  Diferentemente de outros protestos, este não era contra um ministro específico, ou contra uma decisão já tomada pelo supremo. Não, este não foi assim. Este foi grandioso. E grandioso porque os participantes demonstraram determinação e “garra” difícil de se ver.

E por mais estranho e paradoxal que seja, esta manifestação foi justamente para exigir que o tribunal cumprisse com o seu dever constitucional. Que julgasse um mandado de segurança. Não um qualquer. Mas um de extrema importância para o futuro da nação brasileira. Um MS interposto pela defesa de Dilma Rousseff que pede a anulação do “golpe” parlamentar (travestido de impeachment) e sua restituição ao cargo de presidenta.

No final da tarde, aproximadamente 600 pessoas, oriundas de diversas regiões do país, gritaram por justiça. Exigiram a apreciação do mérito do mandado. Clamaram pela anulação do impeachment.

Oradores, se revezando ao microfone, iam expondo os vários motivos que os levaram até ao STF. Lembraram que quem sofre mesmo com o golpe é o povo, com desemprego, com a perda dos direitos trabalhistas, previdenciários e sociais. Que o país está sendo entregue ao rentismo internacional. Que foi uma quadrilha de corruptos que promoveram o golpe. Que o STF não deve se acovardar. Que não se pode jogar no lixo 54,5 milhões de votos.

Um ponto destaco, os manifestantes pediram que a ministra Carmen Lúcia os recebesse, não conseguiram, no entanto um funcionário veio conversar e foi permitida que uma comissão entrasse e protocolasse uma carta aos cuidados da presidente do tribunal. O que foi feito. A carta solicitava que se acelerasse a avaliação do MS. Assinaram o MNAI (Movimento Nacional pela Anulação do Impeachment) e os comitês de RS (Pelotas e Porto Alegre), SC, SP, RJ, MG, DF, CE, Zurique/Suiça e  PCO (Partido da Causa Operária). Primeira vitória.

Mas o ato em si começou bem antes. Por volta do meio dia teve início o debate sobre as razões de se anular o impeachment e por que a volta da Dilma ao poder é de suma importância para democracia. O mediador foi Antônio Carlos do PCO.

Realço alguns itens do que foi debatido:

Expedito Mendonça, diretor do sindicato dos Servidores Públicos Federal, afirmou que o impeachment é fraudulento, que os trabalhadores estão sendo reprimidos. Pediu ainda solidariedade ao companheiro Othon Pereira Neves, dirigente sindical, preso no dia anterior por chamar funcionários a participar da greve do próximo dia 30.

Edva Aguilar, uma das coordenadoras do MNAI, recordou que precisamos pressionar o STF. Que a Dilma deseja voltar. Que nós não somos um fã clube da presidenta e sim da democracia. Que é mais fácil o STF anular o golpe do que o congresso aprovar as diretas, pois no tribunal precisamos de 6 votos e aprovar a PEC das diretas é necessário a aprovação de 2/3 dos parlamentares, o que é praticamente impossível, pois estamos numa situação de anormalidade institucional.

Erika Kokay, deputada federal (PT), falou sobre a luta de classe, o desmonte das estatais, da perda de direitos, da entrega de nossas riquezas para o sistema financeiro internacional. E afirmou que os movimentos pelas Diretas e Anula o Golpe não são incompatíveis, porque ambos querem o retorno da democracia.

Rui Costa Pimenta, presidente nacional do PCO, enfatizou que vivemos a maior crise do governo golpista. Elementos que articularam o golpe estão envolvidos em corrupções. Destacou que FHC é o chefe maior dos golpistas. O sentido de atos como estes está na luta contra o golpe, na tomada de posição. Não acredita nas eleições diretas sem liquidar com a horda de golpistas. Põe em dúvida, inclusive, as eleições em 2018. Aponta como solução a organização do povo, dos sindicatos, dos movimentos para derrotar o golpe.

Um parênteses. Grupo de empresários, reunidos no Instituto Milleniun, falaram abertamente que as eleições de 2018 será prejudicial aos interesses do país. Recado dado. Cada vez mais as eleições diretas se distanciam da realidade.

Argumentos, conhecimentos, informações foram transmitidos. E mais do que isso, o sentimento de não estar sozinho na luta é revigorante. Saímos dessas manifestações com a alma lavada. Com as funções psíquicas em dia.  Os participantes, presenciais ou não, com certeza sentiram-se representados em algum momento.

Que venham mais atos como este. Que mais pessoas se juntem ao movimento pela anulação. É o caminho correto.

“Hay que endurecerse, pero sin perder la ternura jamás.” Che Guevara.

Os descalabros da semana de 18 de Março de 2017.

MPF –  O procurador xarope, com nome de xarope, Dallagnol antecipa decisão do juiz e diz que a Lula será condenado em um dos processos em julho.

O procurador é daqueles seres infantis deslumbrados em seu próprio delírio. Não bastasse o ridículo a que se expôs com aquela apresentação amadora em power point em que acusa, e condena, Lula como general máximo dos corruptos, sai agora com essa: o ex-presidente será condenado e dá o mês. Tem cabimento um funcionário público, pago com dinheiro público, fazer uma afirmação leviana dessas? No mínimo mostra desconhecimento de função de procurador, coloca em dúvida a lisura de todos os processo do MPF e joga na lama o nome dos outros procuradores. Será que todos eles têm essa mentalidade retrógrada, confusa, parcial e débil? O elogio fácil é uma armadilha que corroe a alma e a dignidade dos vaidosos. Tá certo o Lula, acusou o procurador (futuro “achador”) de perseguição contra ele na ONU.

Ministro do governo- O gatinho angorá, apelidado de Moreira Franco, chamado de ladrão por Dilma, afirmou que a transposição do Rio São Francisco foi feito pelo governo do golpista/traidor Temer. Eles fizeram em 6 meses o que a legítima presidenta não fez em 6 anos,disse.

Ladrão pego com a boca-na-botija atira pra qualquer lado. Querendo dar uma resposta à altura fala o que lhe vem à cabeça. Geralmente só sai besteira! FHC sabia da compulsão do Moreira pela coisa alheia, tanto é verdade que escreveu, em seu mais recente livro, que não podia deixar o Moreira perto de um cofre. A verdade está do lado da Dilma Rousseff.

Petrobrás- Pedro Parente (do capeta), presidente impostor da Petrobrás pôs em leilão 7 sondas de perfuração avaliadas, segundo FUP, Federação Única dos trabalhadores da empresa, em US$ 720 milhões por US$ 40 milhões. 5,6% do valor de compra.

Bem, esperar o que de um cara que foi posto no comando da maior empresa brasileira por ladrões usurpadores? Ele tá aí para desmontar a indústria. Está dando a maior descoberta de reserva de petróleo dos últimos tempos aos estrangeiros. Gerando desemprego, acabando com pesquisas, destruindo tecnologia brasileiras. Temos que parar com esse energúmeno. Ou pagaremos com miséria, penúria e fome por essa omissão.

STF – Gilmar Mendes convoca/convida canalhas golpistas e todos delatatados na operação Lava Jato à sua casa. São eles: Aécio Neves, Eunício Oliveira, Rodrigo Maia e Jair Rabo de Palha Agripino Maia. E o ilustre, o único, o imprestável traidor/golpista Michel Temer para discutir reforma política.

Vou usar algo que ja se tornou um lugar comum: se fosse num país civilizado, onde as leis funcionam o ministro do STF seria “impeachimado” no outro dia. Seus colegas de trabalho indignados exigiriam sua imediata saida. Mas não, a mídia não notícia, então poucos se chocam com a postura do supremíssimo e fica tudo por isso mesmo. A vida continua.

 

O que há de comum entre Alexandre de Moraes e o sargento Garcia do seriado Zorro?

sargento-garciaO que há de comum entre Alexandre de Moraes e o sargento Garcia do seriado Zorro?

A maneira como foram promovidos.

Antes de entrar em detalhes das semelhanças vamos relambrar episódios vividos por dois personagem. Um do mundo real e outro ficcional.

O Celular de Marcela, esposa do Michel Temer, foi clonado pelo hacker Silvonei de Souza. Este começou a chantagear os Temer exigindo 300 mil reais em troca do sigilo. Alexandre de Moraes, então secretário de segurança pública de São Paulo entrou no caso. Segundo a Folha de S.Paulo, em 40 dias resolveu o caso e prendeu o chantagista. No outro dia foi convidado a ser ministro da justiça. E agora será ministro do STF.

O seriado “Zorro” fez muito sucesso nos 60, 70. A criançada adorava o sargento Garcia, aqui me incluo. Era gordo, beberrão e comilão. Inépto com a espada. Montava mal. Vivia com as chaves da cadeia pendurada na cintura. Barba por fazer. Um Bonachão. Não queria problemas. Principalmente com o Zorro. Militarmente todo errado. Era responsável pelas cenas hilárias. Começou como soldado e foi promovido à sargento quando flagrou o comandante da guarnição, capitão Monastério, cometendo atos ilícitos.

Neste ponto é que possível se fazer a analogia.

Alexandre foi discreto na solução do caso. Mostrou ser de confiança. Ninguém ficou sabendo desse caso, até agora.

O que haveria de tão comprometedor no celular de Marcela?

Refaço as perguntas de Kiko Nogueira, DCM.

Eram retratos da intimidade dela? Do casal? (Deus é pai) Os emails tratavam somente de assuntos particulares?

Pois é, são perguntas sem respostas. Nunca saberemos. Mas que dão margem para especulações.

Assim como o sargento Garcia não levava jeito para ser militar, Alexandre não tem cacoete e perfil para ser um juíz. Ainda mais do STF, segundo a lenda, tribunal responsável e guardiã da Constituição.

Truculento, explosivo, partidário, fascista, antidemocrático. Transformou a PM paulista numa polícia violenta. E uma pessoa assim será responsável por decisões que afetam a vida de milhões de brasileiros.

Ah, ia me esquecendo!

Outra semelhança: os dois são atrapalhados.

A cena do Moraes cortando pé de maconha com facão ou declarando o desmonte de perigosa célula  terrorista durante as olímpiadas são mais engraçadas e ridículas do que qualquer outra protagonizada pelo nosso eterno sargentão, o Garcia.